31 de dez de 2011

A flor

A flor, que fotografei hoje pela manhã,  é a primeira do pé de Boa Noite que comecei a cultivar na varanda do meu ap. Feliz com o surgimento dela e inspirado na beleza das suas cores, desejo a  todos que passaram por aqui durante o ano que termina um 2012 muito legal.
Até amanhã,
Eliézer Rodrigues

30 de dez de 2011

Pintinhos (vivos) como presente natalino

Causou o maior rebu nas chamadas redes sociais a ideia de uma agência de publicidade, radicada em Goiânia, enviar para seus clientes, como brinde de final de ano, pintinhos vivos, em caixa . O marketing despertou a ira de muitos que protestaram no twitter, considerando a ação como “agressiva”. O intuito da empresa em dar pintinhos como presente aos seus clientes foi uma “forma de pregar a valorização da vida". Já os que são contra a ideia questionam se foi pesquisado antes pra saber quantos podem  sobreviver. E também rechaçam o gesto de tratar seres vivos como presentes. O certo é que o “brinde natalino” provocou muitos protestos.

2011- Ano negro para Lampião

Lampião: imagem abalada
Para descendentes de Lampião o ano de 2011 não foi nada bom para o culto da imagem, como também para as pretensões financeiras dos herdeiros. O livro Lampião, o mata sete, de Pedro Mortais, sustenta que o cangaceiro era gay; os óculos do rei do cangaço foram roubados e um neto dele perdeu na justiça o direito de receber um milhão de reais pelo uso de fotos do bandido e de sua mulher.
O LIVRO
A publicação afirma que Lampião era homossexual  e que ele namorava com um homem, de nome Luís Pedro, que também se relacionava com Maria Bonita. A família (a filha Expedida e netos)conseguiu na justiça sergipana impedir, em novembro, o lançamento do livro.
OS ÓCULOS
No último dia 11, os óculos do cangaceiros, que faziam parte do acervo da Casa de Cultura de Serra Talhada, no sertão pernambucano, foram roubados. Em nota oficial enviada à imprensa, o presidente do museu, Tarcísio Rodrigues, informou que a peça foi furtada durante a visitação na noite do último domingo (11). A ação do(s) bandido(s) teria sido facilitada já que o local não conta com sistema de vigilância com câmeras ou guarda municipal.
DANOS MORAIS
A 1ª Câmara do Tribunal de Justiça do Ceará, sediada em Juazeiro do Norte, determinou, no último dia 23,que uma instituição financeira, sediada em São Paulo, não deve pagar indenização (1 milhão de reais) por danos morais para o comerciante F.F.S., neto de Virgulino Ferreira da Silva e de Maria Gomes de Oliveira, conhecida como Maria Bonita. Na questão, o comerciante alegava que o banco utilizou a imagem dos avós, sem a permissão da família, em peça publicitária. Na contestação, a empresa financeira sustentou que o direito à própria imagem é personalíssimo, não sendo transmitido, cabendo aos herdeiros concordar ou não com a divulgação da imagens do familiares mortes e não pedir reparação de bens.

29 de dez de 2011

Fotopoesia de Manuel Álvarez Bravo

Falar da fotografia mexicana do século 20 é falar principalmente de Manuel Álvarez Bravo (1902-2002). Com uma obra que se estende por 70 anos, de 1920 a 1990, o artista desfruta de um prestígio raro entre os críticos da área: seu nome é tido como o que melhor captou o espírito de seu país.
 E esse status, que pode até soar como uma frase de efeito assim, à primeira vista, significa muito quando confrontadas a cultura mexicana – calcada nos exageros visuais e no colorido intenso – e as imagens de Bravo – econômicas no traço e tiradas em sua maioria em preto-e-branco.
 Tanto é que, para discorrer sobre o trabalho do ex-marido, Colette Álvarez Urbajtel escreveu no livro Fotopoesia, que o Instituto Moreira Salles acaba de lançar no Brasil: “(Bravo) Odiava o excesso, o pitoresco, o lugar-comum, a afetação, os clichês da beleza”. A publicação acompanha uma retrospectiva, na sede carioca da instituição, com mais de 200 cenas do fotógrafo mexicano.
 Bravo, que cresceu cercado de referências da linguagem – o pai era fotógrafo amador, e o avô, um pintor com muito interesse pela fotografia – é reconhecido ainda por incorporar as correntes estéticas modernas, em especial o surrealismo.
 Chegou a trabalhar no cinema com o diretor espanhol naturalizado mexicano Luis Buñuel e ganhou do escritor e poeta francês André Breton um dos comentários definitivos para alcançar o lugar que ocupa hoje: “Ele mostrou tudo o que é poético no México”.
(Fonte Revista Bravo!)
Serviço:
O Instituto Moreira Salles do Rio de Janeiro está realizando a exposição Manuel Álvarez Bravo: fotopoesia. A mostra traz 250 imagens do mexicano que está entre os grandes nomes da fotografia mundial. São obras de 1920 a 1950, trazidas ao Brasil com o apoio da associação dirigida pela viúva e pela filha do artista.
Ele retratou Frida

DVD do mês

Um sonho de amor, 2009 (Paris)

Milão, Itália. Mais de duas décadas atrás, Emma Recchi (Tilda Swinton) deixou a Rússia para seguir Tancredi (Pippo Delbono), que a pediu em casamento. Com o passar dos anos ela se torna mãe de três filhos, Edoardo (Flavio Parenti), Elisabetta (Alba Rohrwacher) e Gianluca (Mattia Zaccaro), e se acostuma à vida repleta de luxo mas com pouca paixão. Um dia, em meio à uma festa, ela conhece Antonio (Edoardo Gabbriellini), um cozinheiro que vai até a casa dos Recchi para entregar um bolo a Edoardo, a quem tinha acabado de vencer em uma competição. A partir de então Edoardo e Antonio se tornam bons amigos e alimentam o sonho de abrir um restaurante juntos. Emma tem contatos esporádicos com Antonio, a quem admira devido à sua dedicação à culinária. Até que, quando Emma visita a casa de Antonio na cidade de San Siro, eles iniciam um caso.
Vejam o trailer:

27 de dez de 2011

Tirinha do Zé

Segura, peãao!!

A cena mostrada no vídeo lembra aquela de uma corrida de motos, após uma batida e desgovernadas começaram a rodopiar na pista. Desta feita é uma polidora de cimento que começa a girar e os funcionários tem um trabalhão para dominar o equipamento. E ficou engraçado eles tentando dominar a máquina.



26 de dez de 2011

Vídeos que bombaram em 2011

"O pintinho Piu"
O estudante cearense Dheymerson Lima pôs uma câmera na cozinha de sua casa e dublou de forma histriônica uma famosa música infantil. “O pintinho Piu” virou hit, com 8 milhões de acessos; e Dheymerson, um ídolo.
L

Luisa Marilac
Luisa Marilac se tornou a travesti mais famosa do Brasil depois de consagrar bordões como “Se isso é estar na pior...” e “Uns bons drinque (sic)” num vídeo de desaforo para um ex-namorado. As frases foram até para a novela.

Bullying
O australiano Casey Heynes, de 15 anos, sofreu bullying durante toda a infância e, num rompante de coragem, reagiu. Foi tudo filmado. Apesar da violência de seu revide, acabou virando herói e bom
exemplo.


Nyan Cat
Como nasce um hit da internet? A resposta é tão imprecisa que, neste caso, um rapaz desenhou um gato com formato de um biscoito famoso nos EUA, alguém juntou uma música repetitiva e... 53 milhões de acessos.


"Oração"
“Coração não é tão simples quanto pensa.” Se você não ouviu esse verso, provavelmente passou o ano em um casulo. “Oração”, dos curitibanos A Banda Mais Bonita da Cidade, irritou e encantou pela postura hippie.



Pôneis malditos
Na publicidade, 2011 foi o ano dos sarcásticos Pôneis malditos, peça de uma marca de carros. Um veículo atola, e o motorista abre o capô para descobrir que, em vez de cavalos, o motor tinha pôneis com nojinho de lama.


Cristiane Torloni
Nada no festival de música Rock in Rio foi tão comentado quanto a entrevista da atriz Christiane Torloni num camarote do evento. A declaração “Hoje é dia de rock, bebê!” foi reproduzida como piada nas redes sociais.


Fonte: Bombounaweb

25 de dez de 2011

Link da Globo é invadido novamente por membros da Merd TV

A TV Globo ainda não conseguiu se livrar das entradas indevidas de membros do Merd TV em seus links de telejornais. Nesta sexta-feira, 23, integrantes do movimento invadiram o link da repórter Jacqueline Brazil, no SPTV 2ª edição.
 A repórter falava sobre o movimento do terminal rodoviário do Tietê, quando foi surpreendida por dois rapazes. Um deles chegou bem perto da jornalista e gritou o nome do movimento. Constrangida, Jacqueline disse ao apresentador Carlos Tramontina que não poderia continuar porque havia pessoas com “muita falta de educação” no local.
Reprise
Essa não é a primeira ação do Merd TV contra a Rede Globo. Em outubro, o grupo invadiu os links dos repórteres José Roberto Burnier e Monalisa Perrone, os dois faziam, em dias diferentes, uma passagem em frente ao hospital Sírio Libanês, e cobriam o tratamento de Lula contra o câncer.
Na ocasião, um integrante do Merd TV gritou: “Cala a boca, Globo! e chegou a empurrar e a derrubar a repórter. Pela agressão, o membro do movimento foi obrigado a prestar depoimento em uma delegacia e negou a intenção de ferir a jornalista.( Izabela Vasconcelos do Comunique-se)