13 de nov de 2010

Mystery Guitar Man


Joe Penna, do Mystery Guitar Man, participou do 4º Seminário de Mídia Online (MediaOn), na última quinta-feira, do debate mediado pelo apresentador Marcelo Tas.
Famoso do YouTube ele explicou como fazer sucesso no canal. Ele que mora há 12 anos nos Estados Unidos, vive com a renda de seus vídeos no YouTube. Conhecido como Mystery Guitar Man, Joe usa técnicas musicais e tecnológicas incomuns para atrair seu público. Os vídeos do brasileiro já foram assistidos mais de 85 milhões de vezes e Penna está entre os 15 usuários do YouTube com mais inscritos em seu canal. O conteúdo também já foi veiculado na CNN, Globo e em programas da Alemanha, Holanda e Áustria.

Charge: Benett
Perigo na curva (III)

O sono, quase celestial, do meu amigo, professor Eisenhower (emérito contador de causos) foi quebrado, mais uma vez, na madrugada deste sábado, por um forte barulho, provocado pela colisão de um veículo contra os blocos de cimento, na rua Andrade Furtado. Diante de tal desassossego, o professor  ligou para a redação deste blog, comunicando  o sinistro. Nossa equipe de reportagem (no caso eu) esteve no local  e documentou mais um acidente registrado (vejam o vídeo abaixo)  naquele rua (curva na entrada da Cidade 2.000).Quero relembrar às leitoras e aos leitores deste blog que já comunicamos à Secretaria Executiva Regional (SER) II, órgão municipal responsável pelo bairro, cobrando providências.

12 de nov de 2010

"A cigana leu o meu destino"... que rolo

Tem músicas que marcam a vida do sujeito, por conta de mis razões. A composição de João Sérgio, O Amanhã, interpretada magistralmente por Simone, está no rol das minhas preferidas. E os primeiros versos: A cigana leu o meu destino/ Eu sonhei!/ Bola de cristal/ Jogo de búzios, cartomante/ E eu sempre perguntei /O que será o amanhã?,sempre me fascinaram. Por conta, especialmente da figura da cigana, personagem presente em minhas fantasias, por conta da vida liberta dos ciganos e também por aquele fascínio em querer desvendar os mistérios encolhidos nos escaninhos da vida.
 Mas, minhas caras e caros internautas, todo esse leriado é para começar a dizer pra vocês, que ontem, eu paguei um mico monumental, ao ter o meu destino desfolheado  por uma cigana, em plena praça José de Alencar. A  situação foi cômica e ao mesmo tempo vexatória.
O negócio é o seguinte:
Ultimamente, quando passo pela José de Alencar, encontro postadas, na calçada do Theatro José de Alencar, três ciganas, oferecendo aos passantes, seus préstimos de antecipar acontecimentos futuros e esclarecer fatos, por meio da leitura de mão.
Como eu queria saber sobre a vida delas, certamente para contar aqui para você que visitam este blog, aceitei o convite de uma delas para “desvendar” coisas da minha vidinha.Primeiro, estirei a mão direita (detalhe: por determinação dela ficamos de costas para a praça).Logo em seguida, a pitonisa começou a passar o dedo polegar sobre a minha, já espalmada. E foi logo enchendo a minha bola, dizendo (ela falava muito rápido) que eu iria viver, ainda, muitos e muitos anos. E encheu mais ainda, quase estoura o balão, quando assegurou  que uma mulher muito bonita e muito rica queria se casar comigo, brevemente. Outro detalhe: a afirmação veio logo depois que eu respondi que era divorciado. A sessão a céu aberto foi aquele trololó de conjecturas: pessoas doentes na família,  perseguição no trabalho, um desejo muito bom iria  acontecer em breve...e blá, blá, blá. E o povo passando e olhando, de soslaio, aquela dupla de costas para a praça e longe do mundo real.
Tudo estava muito bem até quando ela ia concluir o “trabalho”, afirmando que “qualquer ajuda era abençoada”. Meti a mão no bolso e puxei duas cédulas: uma de dez reais e a outra de cinquenta. Dei pra ela a primeira. De repente, numa rapidez impressionante, que quase não notei, ela arrancou da minha mão outra cédula. A de cinquenta, juntando à outra, e fechando, com força, a mão depositária. E continua a rezar, rezar. Nessa altura, sentindo que estava caindo numa armação esqueci por completo o futuro brilhante, a riqueza e a mulher gostosa desenhadas na mão direita. Caí na real. Ela notou a minha preocupação em reaver o dinheiro, e mudou o discurso: não falava mais em previsões, só afirmava que não queria me roubar, mas com a mão fechadinha, fechadinha. Finalmente, consegui abrir os dedos dela e resgatar o meu dinheiro. E fui embora,  pensando no que dizem alguns estudiosos que cigano, também  gosta de meter a mão no que é alheio.
Desculpem caríssimos internautas: a matéria, não fiz.
Mas consegui registrar, na minha maquininha fotográfica, a cara aborrecida da tal cigana (de vestido azul) aquela que queria afanar o meu cinquentinha, momentos atrás.    



11 de nov de 2010

Perigo na curva (II)

O caos provocado pelas péssimas iluminação e sinalização na rua Andrade Furtado (curva na entrada da Cidade 2.000), denunciado aqui neste blog, há dias, está tendo desdobramentos. Primeiro: já liguei para a Secretaria Executiva Regional (SER) II, órgão municipal responsável pelo bairro, cobrando providências .
Outra coisa: perguntei ao meu amigo professor Eisenhower (emérito contador de causos) morador defronte ao trecho perigoso, quem manda consertar os blocos de cimento ( que impõe, aos motoristas, um desvio, em "S", à direita naquela área), após as batidas dos veículos. Ele afirmou que era um mistério.
Este blog descobriu, conversando com o Louro, proprietário da OficinaClinicar. Segundo o mecânico não é a Prefeitura quem determina o conserto ou a reposição dos pedaços de cimento, e sim (imaginem caríssimos leitoras e leitores desde espaço) uma senhora, caridosa (moradora no mesmo prédio onde habita o professor Eisenhower) é quem providencia o trabalho.

Vejam aí, o Louro apontando para blocos estilhaçados e a distância que são jogados após o impacto com os veículos

O Louro disse mais: a Prefeitura só manda consertar e pintar os citados blocos à época do Fortal (que acontece anualmente nas proximidades da Cidade 2.000) ou em tempos de eleições, como aconteceu recentemente.

PROVIDÊNCIAS
Liguei para a Regional II (anotaram o meu nome, o número do meu CPF, telefone, endereço) contei o caso para a funcionária Rose, e ela falou que a minha denúncia vai gerar um processo e que terei que ligar, novamente, na próxima terça-feira, para saber o número do tal processo. Só a partir daí é que a tramitação começa a acontecer, naquele órgão municipal. É a tal da burocracia.
Terça vou ligar para a Rose e acompanhar pari passu toda a movimentação burocrática e principalmente a prática.
Passando o tempo com o "sai do meio cachorro"...

10 de nov de 2010

José Jatahy: a marmita, eu e a avenida


Acontece nesta quarta-feira, a inauguração da avenida  José Jatahy (o trecho da avenida José Bastos compreendido entre a avenida Francisco Sá, no Jacarecanga, até o cruzamento com a rua Professor João Bosco - confluência  com avenida Carapinima - no bairro Benfica). Homenagem merecidíssima  ao compositor, que hoje comemoria  100 anos de idade (faleceu em 1983). Autor de músicas gravadas por vários intérpretes, entre os quais Luís Gonzaga, e autor do hino do Ceará Sporting Club, Jatahy teve também passagem na política, como líder sindical, antes do golpe militar. As minhas lembranças de adolescente sobre ele são registros dessa época.
Amigo de meu pai, José Lopes Barbosa,  os dois comunistas e ativistas sindicais, Jatahy foi muitas vezes à nossa casa participar de comitês e reuniões do Partidão. Presos nos primeiros momentos da caça aos “subversivos”, logo depois do golpe militar do dia 1º de abril de 1964, os dois foram recolhidos, juntamente com outros companheiros,  ao 23º Batalhão de Caçadores.  E todos os dias, quando eu  com minha mãe (D. Eliezita) íamos deixar a marmita para o meu pai (já que a comida do quartel  era péssima), observava aquelas dezenas de marmitas espalhadas pelo corpo da guarda do quartel, todas endereçadas nominalmente aos prisioneiros políticos. E lá, entre  aqueles nomes havia um que, a partir de hoje, ficará eternizado na placa da avenida: José Jatahy.

Ufólogos acusam produtor da Record de tentar "converter" pesquisadores

Da Redação do Comunique-se

O Projeto Portal, que estuda ufologia, acusa o jornalista da TV Record, Cristiano Teixeira, que fez a famosa matéria do ET Bilu, de atacar a crença do grupo e tentar converter os pesquisadores a seu credo. Segundo o pesquisador Alexandre de Oliveira, o produtor teria conversado com o grupo e dito que o estudo que faziam era satânico.
De acordo com os integrantes do projeto, após a conversa, o produtor enviou livros religiosos, um deles explicava que os ETs eram fenômenos satânicos.
O projeto lamentou o ocorrido e publicou um vídeo em que diz que na última visita da equipe da Record não houve matéria jornalística, mas um “ataque antiético” de religiosos. “A que ponto chega o jornalismo da Record? Onde está a ética do jornalista: na sua profissão ou na sua crença religiosa?”, diz a instituição.
De acordo com o grupo, a emissora pretende exibir outra matéria sobre o projeto no final desta semana. No último mês, a TV Record veiculou uma reportagem, de mais de 20 minutos, sobre o grupo de pesquisa. Na ocasião, o jornalista se recusou a se aproximar do suposto extraterrestre.
A Record não quis se manifestar sobre o caso.

Vejam parte do programa da TV Record:



Vejam o vídeo dos ufólogos defensores do ET  Bilu:




Como o brasileiro gosta de fazer gozação de tudo, e agora com a possibilidade de potencializar a brincadeira via You Tube, o Bilu já ganhou até um funk:

9 de nov de 2010

A apurrinhação do bebê, o choro, Bob Marley... a alegria.

Filme inédito mostra estragos da 1ª Guerra

Imagens foram feitas na Bélgica e na França, um ano depois do fim do conflito.



Deu no  UOL Notícias.

Cristiano Ronaldo imita Ronaldinho, dá passe com as costas e causa polêmica


O jogador do Real Madrid Cristiano Ronaldo volta a provocar polêmica depois de dar um passe com as costas, nu jogo contra o rival Atlético de Madri, que lhe rendeu até ameaças dos jogadores adversários. "Você não faz isso quando está 0 a 0, não é? Te dou um soco", ameaçou Raúl García, que recebeu o apoio do companheiro Valera que disse que "isso não se faz". A jogada, que não resultou em gol, lembra outra, do brasileiro Ronaldinho Gaúcho, nos tempos de Barcelona, que deu um passe com as costas e deixou o companheiro de equipe de cara com o gol, que foi marcado.(Deu na Coluna do Cláudio Humberto)

8 de nov de 2010

O vídeo é antigo, mas é um belo exemplo de arte e de superação...

Deixou o carro com o manobrista? Azar é o seu…

Olha. A começar: não são todos os vallets que são assim. Mas uma reportagem feita pela revista ÉPOCA São Paulo do mês de novembro mostra um cenário preocupante. Quando você entrega o carro a um manobrista (o que é algo muito comum aqui em São Paulo, pois há muito mais carros do que vagas), tudo pode acontecer.
São dois vídeos que mostram as imagens captadas por uma câmera escondida colocada dentro do automóvel. Os vídeos já somam mais de 300 mil exibições. Bom, não vou fazer qualquer comentário. É melhor ver mesmo…Bruno Ferrari
(Fonte Bombounaweb.com.br)

E o rugido do leão afinou



O lendário estúdio cinematográfico Metro-Goldwyn-Mayer pediu concordata, na semana passada, seguindo um plano que colocará um dos mais tradicionais ícones de Hollywood sob controle de seus principais credores.  O pedido segue as regras do Capítulo 11 da Lei de Falências americana e só foi possível graças à decisão dos credores em apoiar uma recuperação da empresa sob a batuta dos executivos Gary Barber e Roger Birnbaum, da produtora Spyglass Entertainment.
A Metro concordou também com as condições propostas por Carl Icahn, um dos principais detentores de sua dívida, para conquistar o apoio do bilionário ao plano de reestruturação. Antes, Icahn preferia uma proposta rival, que previa a fusão da MGM com outro estúdio, o Lions Gate - empresa independente que obteve sucesso com filmes de prestígio, como Preciosa, e boas bilheterias comerciais, como a série de horror Jogos Mortais.
A concordata da MGM permitirá que credores como o Credit Suisse e o JP Morgan troquem mais de US$ 4 bilhões da dívida da MGM pela maior parte da participação patrimonial numa empresa reorganizada.

Desde 2005, quando a empresa foi comprada por um grupo de fundos de private equity e pela rival Sony por US$ 2,85 bilhões, a situação financeira da MGM foi se deteriorando. A empresa também é dona da marca United Artists, sob a qual são produzidas os filmes do agente 007.
Nos últimos cinco anos, o estúdio tentou se reinventar de várias formas: buscou ressuscitar velhas franquias, como A Pantera Cor-de-Rosa, distribuiu filmes de orçamento médio em parceria com a The Weinstein Co. e promoveu refilmagens de sucessos antigos, como Fama. Entretanto, apenas a aposta nos filmes de James Bond, com Daniel Craig no papel central, revelou-se lucrativa. Neste ano, o único filme lançado pela MGM nos EUA foi a comédia A Ressaca, com John Cusack, que teve performance razoável, arrecadando US$ 50 milhões para um custo de US$ 36 milhões.
Ao apostar na dupla de produtores, Carl Icahn acabou processado pela Lions Gate, sob a alegação de que ele teria interferido na tentativa do estúdio em promover uma fusão com a MGM. Ao optar pelos donos da Spyglass, Icahn exigiu também uma série de mudanças corporativas na Metro. / AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Catálogo da MGM resume o cinema

Fundado em 1924 e conhecido pelo rugido do leão em seu logotipo, a MGM é conhecida pela franquia do agente James Bond - produzida sob o selo United Artists - e também por clássicos da era de ouro de Hollywood, como O Mágico de Oz, ...E o Vento Levou, Cantando na Chuva e Ben-Hur.
Graças a aquisições feitas ao longo de sua história, a MGM também é proprietária de todo o catálogo da United Artists e da Orion, que inclui mais de uma dezena de filmes de Woody Allen - incluindo o vencedor do Oscar Noivo Neurótico, Noiva Nervosa e clássicos como Hannah e Suas Irmãs -, além de produções populares da década de 70, como Rocky e Rede de Intrigas. A partir dos anos 80, a fonte de sucessos começou a secar, resumindo-se à série Poltergeist e a acertos esporádicos como Feitiço da Lua (1987), Thelma & Louise (1991), O Nome do Jogo (1995) e Hannibal (2002). Nas últimas décadas, o número de fracassos foi muito maior que o de êxitos, e incluiu "clássicos" trash, como Showgirls (1995), considerado um dos piores filmes de todos os tempos.
(Fonte: O Estado de São Paulo)

Perigo na Curva

Este blog, de quando em vez, focaliza vivências, personagens, acontecimentos relativos à cidade etc. Esse viés de cidadania, às vezes de denúncia, já obteve resultados positivos, como a campanha que fiz aqui (liguei para todos os chamados órgãos competentes da Prefeitura de Fortaleza) para a retirada de uma carcaça de carro que há anos estava abandonada na Av. Santos Dumont.
A partir de hoje, começo uma nova empreitada: denunciar e cobrar das autoridades a solução do problema de trânsito, na entrada da Cidade 2.000. Fui lá, munido com a minha filmadora Sony (observação técnica: esse é o meu primeiro trabalho como cinegrafista) e registrei o caos. E pedi ao meu amigo poeta e emérito contador de causos ,Eisenhower Braga, que desse um depoimento presencial. Algo assim comparado ao slogan do antigo Repórter Esso – “Testemunha Ocular da História”. Já que o cidadão mora no edifício defronte ao trecho turbulento, e quase todas as madrugadas tem o sono, quase celestial, interrompido bruscamente por batidas de carros alvoroçados.

O trecho carece de sinalização de chão e, à noite, a visibilidade dos blocos é sensivelmente prejudicada pela iluminação precária


Alteração de sentido de fluxo de veículos em frente à Cidade 2000 gera problemas




Vejamos, pois, o relato de Eisenhower:

 Éramos felizes e não sabíamos.

A rua Andrade Furtado, no trecho defronte à entrada da Cidade 2000, tem se transformado em um inferno. É que a alteração no sentido do fluxo de veículos, que remonta à transferência do Fortal, da beira-mar para às proximidades deste conjunto habitacional, não obstantemente correta, tem tirado o sono e a paz dos que ali habitam.
Referida modificação, que a transformou em mão única no sentido oeste-leste, é orientada por uma barreira de blocos de concreto - estilo gelo baiano - que impõe, aos motoristas, um desvio, em "S", à direita. O problema é que, dado que pronunciado, o tal carece de sinalização de chão e, à noite, a visibilidade dos blocos é sensivelmente prejudicada pela iluminação de um poste localizado após a barreira. Como resultado, são inúmeros e frequentes os acidentes - felizmente, ainda sem registro de mortes - e, absolutamente, perturbador, pelo barulho provocado pelas freadas bruscas e pelo choque dos veículos contra os blocos.
Considerando já ter sido motivo de várias matérias jornalísticas, incluída cobertura por canal de televisão, não tem recebido a devida atenção das autoridades e órgão responsável que, pelo tempo de instalada e longe de, apenas, insensibilidade, beira à irresponsabilidade".

7 de nov de 2010

Vozão: dia pra esquecer

Ontem, relembrei aqui a partida entre o Vozão e o Grêmio, em 1994, quando o time cearense foi roubado no Estádio Olímpico na decisão da Copa do Brasil. O jogo terminou de
1 X 0 para o time gaúcho que se consagrou campeão brasileiro, contando com a ajuda do juiz, que deixou de marcar um pênalti a favor do Ceará, porque o resultado daria o título ao Vozão. Ontem, foi de lascar: as duas equipes se enfrentaram lá em Porto Alegre com uma chocolatada do Grêmio sobre o Ceará Sporting, 5x1.
Vejam os gols da rodada, de ontem da série A do Brasileirão, inclusive a surra que o Vozão levou.
 Desta vez sem a ajuda do juiz:

Ai que saudade!

Como esses dois possuíam a divindade do canto.
Charge: Sponholz

Bombou na web
nesta semana

O burburinho cresceu aos poucos no Twitter e no Facebook, e um documentário inacabado de 27 minutos, postado há seis meses no site de vídeos Vimeo, já coleciona quase 100 mil visitas. O personagem principal é o funkeiro carioca Mr. Catr, controverso e engraçado, com frases politicamente incorretas sobre seu estilo de vida. Algumas delas como “Quer romance, lê um livro, quer fidelidade, compre uma cachorra, e quer amor, volta pra casa da mamãe”, tornaram-se clássicos instantâneo nas redes sociais. 90 dias com Catra ainda não tem previsão de ser mostrado na TV.


Um sorveteiro, dando entrevista para a TV, acabou virando piada no You Tube.  Perguntado sobre como andam as vendas de seus sorvetes, ele diz que elas “aumentam mais e mais”, que a expectativa é “vender mais”, e que com o passar dos anos, as vendas devem “crescer mais”. O vídeo Mais e mais sorvetes está com quase 100 acessos.


Repórter paraibano, Fabiano Antunes, interrompe reportagem ao ser surpreendido com acidente de trânsito.
"Caralho, teve uma batida ali... Eita porra!"
O acidente que envolveu 6 carros num engavetamento, aconteceu na Epitácio Pessoa, principal avenida da cidade de João Pessoa. A bobagem foi vista mais de 500 mil vezes.


Fonte: revista Época
 A velhinha esperta
Um velhinha foi ao super mercado e colocou várias rações para gatos no carrinho.
A moça do caixa disse:
- Mas desculpe, mas nós não podemos lhe vender a ração sem provas de que a senhora realmente tem gatos Pois muitos idosos compram essas rações para comer. E precisamos de uma prova.
A velinha foi para casa, pegou o gato e o levou ao supermercado para provar. No dia seguinte, lá estava ela novamente, e comprando biscoitos para cachorros. A caixa, de novo, pediu provas de que a idosa realmente criava cães, explicando que os idosos costumavam comer comida de cachorro. .
Frustrada, ela foi para casa e voltou com o seu cachorro para provar.
No outro dia, a velhinha voltou ao supermercado , trazendo uma caixa com um buraco na tampa e pediu à moça que colocasse o dedo.
- Não !!! Pode ter uma cobra aí dentro.
A velinha lhe assegurou que não tinha cobra de estimação  e não havia nada na caixa que pudesse mordê-la.
Então a moça enfiou o dedo no buraco, tirou, cheirou e disse:
-Hummmm...mas isto é merda!
A velhinha sorriu de orelha a orelha e confirmou:
-É merda mesmo! Agora, minha querida, eu posso comprar três rolos de papel higiênico?
(Adilson Ferraz- São Paulo)   

Passando o tempo com bolinha de papel, rezas, eles e elas....