8 de jul de 2011

CINE SINGULAR – O  curta do dia
Espantalho
Sinopse
    As lembranças de uma senhora se misturam com as descobertas de uma menina apaixonada por um espantalho. Uma curiosidade sobre Espantalho, é que ele virou um vídeo-clipe. O curta foi reeditado pelo diretor, acompanhando a música "Não me deixe só", de Vanessa da Mata.
 Gênero: Animação
 Diretor: Alê Abreu
 Ano: 1998
 Local de Produção: SP
 Ficha: Técnica
 Produção Alê Abreu Fotografia Priscila Prade Roteiro Alê Abreu Som Direto Luiz Adelmo Direção de Arte Alê Abreu Animação Alê Abreu Trilha original Marcos Romera Montagem Nathalia Rabkzuc Direção Musical Ricardo Ivanov Agradecimento Especial Marcus Duchen, Faoza Monteiro e Gilberto Caserta Intervalação Daniel Pudles   
 Prêmios
Melhor Filme Nacional - RJ no Anima Mundi 1998
Melhor Filme Nacional - SP no Anima Mundi 1998
Melhor Direção de Arte no Brazilian Film Festival of Miami 1999
Menção Honrosa pela Técnica de Animação no Festival de Cinema de Cuiabá 1998
Prêmio aquisição Canal Brasil no Festival Internacional de Curtas de São Paulo 1998
Prêmio do Júri Popular no Festival Internacional de Curtas de São Paulo 1998

Corações Sujos chega à tela
Fiquei impressionado com a trama do livro Corações Sujos de Fernando Morais lançado em 2.000 e que conta a história de japoneses residentes no Brasil e que não acreditavam que o Japão tinha perdido a II Guerra Mundial. Era o ano de 1946, a Guerra havia terminado, mas 80% dos 200 mil imigrantes não aceitavam e consideravam mentirosas as notícias que saíam na imprensa.
 Por causa disso, uma verdadeira guerra entre os próprios japoneses se alastrou pelos interiores paulista e paranaense. Mais de 30 mil japoneses foram detidos pela polícia. Matava-se por amor à pátria e evocava-se o código samurai, mais ou menos como faziam os famosos kamikazes na Segunda Guerra. A história era pouco conhecida e o livro tornou-se um best-seller. Orçado em R$ 7,5 milhões, o drama histórico Corações Sujos é uma das mais caras e aguardadas produções nacionais do ano.
O filme, dirigido por Vicente Amorim, foi o escolhido para abrir o Paulínia Festival de Cinema de 2011, que acontece até o próximo dia 14 de julho na cidade de Paulínia, São Paulo. Corações Sujos entrará no circuito comercial a partir do próximo mês de outubro. 


Relaxando nas águas límpidas
Uma mulher aproveitou o final de tarde para fazer uma coisa diferente: ela resolveu relaxar com um banho no espelho d'água do Itamaraty (You Tube).

7 de jul de 2011

Gafes clássicas na TV

Os melhores fotógrafos da
National Geographic

A National Geographic lançou o livro Mestres da Fotografia que reúne obras dos fotógrafos Steve McCurry,Michael “Nick” Nichols, Mike Yamashita e David Doubilet, considerados os quatro melhores fotógrafos da revista, a principal referência de jornalismo no mundo.

Segundo texto do site da própria revista Steve McCurry, o primeiro, é autor de uma das imagens icônicas do século 20, a de Sharbat Gula, a refugiada afegã de olhos verdes que, como diz um diretor da revista, retrata "a beleza humana capaz de resistir até mesmo nas situações mais terríveis". Steve fotografa gente, sobretudo. E se há uma obra capaz de nos encher de esperança pelo futuro da humanidade é a dele. Seus personagens sobrevivem com dignidade e, por vezes, até bom humor.

O segundo fotógrafo deste livro é Michael "Nick" Nichols. Charmoso com seu sotaque do Alabama, no sul dos Estados Unidos, e grande contador de casos, Nick eleva o retrato do mundo selvagem a um patamar rarefeito. Vejo em suas imagens a fragilidade da existência humana na Terra, a linha delgada que nos separa de todo o resto, dos animais, da geografia, da terra, do pôr de sol. Encontra ele no centro da África o essencial.

Com o terceiro grande fotógrafo, o livro muda de cenário. Michael Yamashita persegue a civilização através, sobretudo, da Ásia, de onde acompanhamos o esplendor de experiências históricas e paisagens distintas das do Ocidente. Yamashita faz fotos como quem conta um segredo. Seu olhar nos traz informações privilegiadas que de outra forma seriam sigilosas, pelo menos para quem não faz parte das sociedades retratadas.



O quarto e último mestre da fotografia do livro é David Doubilet, o mais respeitado fotojornalista subaquático de todos os tempos. David faz imagens de predadores assustadores, como o tubarãobranco, a orca e outros animais submersos de dentes afiados. Impressionam. Mas sua maior contribuição foi a de introduzir no mar o mesmo tipo de iluminação utilizado em estúdios. A carnavalesca imagem de nudibrânquios, por exemplo, foi feita no fundo do mar, onde David montou seus equipamentos todos - luzes, flashes, máquinas e cenários. Fez os pequenos e exóticos animais andarem pela pista como se fossem modelos. Assim conseguiu imagens sem igual e depois devolveu os nubibrânquios a seu hábitat.
O quarto e último mestre da fotografia do livro é David Doubilet, o mais respeitado fotojornalista subaquático de todos os tempos. David faz imagens de predadores assustadores, como o tubarãobranco, a orca e outros animais submersos de dentes afiados. Impressionam. Mas sua maior contribuição foi a de introduzir no mar o mesmo tipo de iluminação utilizado em estúdios. A carnavalesca imagem de nudibrânquios, por exemplo, foi feita no fundo do mar, onde David montou seus equipamentos todos - luzes, flashes, máquinas e cenários. Fez os pequenos e exóticos animais andarem pela pista como se fossem modelos. Assim conseguiu imagens sem igual e depois devolveu os nubibrânquios a seu hábitat.O quarto e último mestre da fotografia do livro é David Doubilet, o mais respeitado fotojornalista subaquático de todos os tempos. David faz imagens de predadores assustadores, como o tubarãobranco, a orca e outros animais submersos de dentes afiados. Impressionam. Mas sua maior contribuição foi a de introduzir no mar o mesmo tipo de iluminação utilizado em estúdios. A carnavalesca imagem de nudibrânquios, por exemplo, foi feita no fundo do mar, onde David montou seus equipamentos todos - luzes, flashes, máquinas e cenários. Fez os pequenos e exóticos animais andarem pela pista como se fossem modelos. Assim conseguiu imagens sem igual e depois devolveu os nubibrânquios a seu hábitat.
Fonte de pesquisa: National Geographic

Lula destaca “serviço excepcional”
de Alfredo Nascimento

Olha aí  o Lula, durante a campanha para governador, cobrindo de elogios o recém ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, que renunciou ao cargo por causa de corrupção. Naquela ocasião, o ex-presidente também exaltou “o trabalho extraordinário” que Alfredo fizera como ministro dos Transportes em seu governo. E deu no que deu...



6 de jul de 2011

Zuzu Angel e  a banda australiana

Esta é a banda pop de Melbourne, na Autrália, que tem o nome de Zuzu Angel, famosa estilista brasileira que, valentemente enfrentou a ditadura militar, tentando descobrir porque o seu filho, Stuart Jones, foi morto na prisão da Aeronáutica, em 1971. Por causa da sua determinação, Zuzu foi perseguida e morreu misteriosamente num acidente de carro, em 1976.
Os jovens roqueiros australianos resolveram homenagear o Brasil e gostaram do nome dela e até fizeram uma música chamada Zuzu Angel. Quem descobriu foi o Instituto Zuzu Angel, na internet.
O Barbeiro de Sevilha e o nosso hino
Em sua crônica publicada, hoje, nos jornais Fernando Veríssimo faz referência ao livro Crônicas do Inesperado do diplomata aposentado Renato Prado Guimarães, especialmente sobre as crônicas sobre a origem do hino nacional brasileiro, “o nosso Ouvirando”. E relata Veríssimo:
“O autor da música do hino, Francisco Manuel da Silva, teria se inspirado numa melodia do seu professor, o padre José Nunes Garcia, incluída no seu “Método de pianoforte”. Nunes Garcia usava temas de compositores como Haydn, Mozart e Rossini nas suas lições e a melodia que inspirara Francisco Manuel da Silva fora por sua vez inspirada na abertura da ópera O Barbeiro de Sevilha, de Rossini.
Guimarães conta que certa vez, num sarau musical em Frankfurt, onde estava servindo, prometeu um CD da orquestra sinfônica de São Paulo a quem identificasse uma semelhança entre o hino brasileiro e alguma peça do repertório operístico. Dois convidados levantaram a mão instantânea e simultaneamente e gritaram O Barbeiro de Sevilha!. Eram os cônsules gerais da Itália e da Espanha. Aparentemente, só nós não tínhamos nos dado conta.
No caso do hino, foi plágio, homenagem ou influência perfeitamente legítima? De qualquer maneira, foi em segunda mão”.
Escutem  O Barbeiro de Sevilha e vejam as semelhanças do nosso hino, composto em 1809, com os acordes da música do compositor italiano Rossini:

Mulher-Maravilha no cinema
 Mulher-Maravilha (Wonder Woman), a primeira heroína a ser criada em 1941, pela DC Comics, e sucesso na TV nos anos 70, deve ganhar nos próximos anos um filme longa metragem. Filha de Hipólita, rainha das Amazonas, nasceu na Ilha do Paraíso e se chama na verdade Diana. Criada por Moulton Marston, sua missão é trazer amor, paz  e igualdade para uma mundo deformado pelo ódio.

5 de jul de 2011

O pioneiro dos paparazzi
O pioneiro dos paparazzi, Ron Galella, hoje com 80 anos, está sendo homenageado no maior festival de fotografia do mundo, o Photoespaña. Ele foi o primeiro a registrar a intimidade dos famosos, e costuma dizer “Se Da Vinci tem a sua Mona Lisa, eu tenho minha Windblown Jackie” (foto que ele fez de Jackie Onassis, andando pela Madison Avenue).  e Ele moldou a cultura da celebridade moderna, com fotos espontâneas de algumas das maiores estrelas do mundo. Desde 1960, Galella abriu a vida privada de famosos, como Jackie Kennedy, Andy Warhol, e Mick Jagger ao público.
Pode-se atribuir a Galella a invenção de uma linguagem que hoje movimenta uma indústria, em que os famosos são abordados sem que exatamente tenham autorizado o registro. Enquanto os seus colegas são vistos com desprezo, o fotógrafo já foi tema de exposições no Museu de Arte Moderna de Nova York, o MoMA, e na Tate, em Londres.

DESPREVENIDA

Windblown Jackie, 7 de outubro de 1971, em Nova York. Jackie Oonassis é vista andando pela Madison Avenue no registro que Galella considera o mais importante da sua carreira. A ex-mulher de John Kennedy processou o fotógrafo, que tinha obsessão por ela.
GESTO OBSCENO.

Mick Jagger & Jerry Hall, 16 de janeiro de 1983, em Los Angeles. O vocalista dos Rolling Stones mostra-se irritado com Gelella, enquanto sua mulher à época sorri para câmera. Galella diz que nunca chegou a se afetar com ofensas por acreditar que no fundo todo mundo que ser famoso.

DE OLHOS BEM ABERTOS.

Spphia Loren, em 22 de dezembro de 1965, em Nova York. A atriz italiana, já considerada uma grande estrela,  é fotografada com um decote ousado na estréia de dr. Jivago, no Hotel Americano. Sophia era foco corriqueiro de Galella até quando estava com  o seu marido, o produtor Carlo Ponti.

ILUMINADO.

Jack Nicholson, 5 de outubro de 1972, em Nova York. O ator nova-iorquino foi flagrado na première de Heat (Calor), filme de Andy Warhol. Também nascido em Nova York, Galella usava os estratagemas mais variados para captar instantâneos como este, com o ator de língua para fora.

4 de jul de 2011

Evolução das tendências peitorais
A  editora alemã Taschen acaba de lançar uma versão atualizada da primeira edição do livro The big book of Breasts, uma série de álbuns fotográficos com a editora homenageia o corpo feminino. Agora é a vez dos peitos. A obra, que agrupa as imagens segundo as décadas em que foram produzidas, traça um amplo painel  da evolução das tendências peitorais,
Vejam algumas fotos do álbum:


Mulher Melancia foi tema da coleção
A brasileira Andressa Soares, mais conhecida como Mulher Melancia, no ano passado, foi uma das três modelos principais do livro  The big butt book (O grande bumbum), da mesma editora.
Pinguins, sardinhas e filme
Reparem na última cena do trailer do filme Os pinguins do Papai (desde a última sexta-feira em cartaz), os pinguins seguindo o Sr. Poppler. O ator Jim Carrey contou (que faz o papel principal), e veio ao Brasil para o lançamento do filme, que para os pinguins o seguirem ele teve de andar com pedaços de sardinhas no bolso. O filme é uma divertida comédia que conta a história de um homem de negócios totalmente sem noção do que fazer quando o assunto são as coisas importantes da vida - até o dia em que ele recebe 6 pinguins como herança...

3 de jul de 2011

Site engana imprensa com história cabeluda
Caso você for pesquisar no Google o tema“Mulher engravida após assistir filme pornô em 3D” vai encontrar várias matérias focalizando o assunto. Só que as manchetes dos jornais estão reproduzindo uma mentira. Ou melhor, uma brincadeira publicada no site Sensacionalista no início de maio de 2010 e que causou, literalmente, uma grande confusão na internet. Milhares de sites e blogs - nacionais e estrangeiros – reproduziram a notícia, como se fosse verdadeira, sem checar as informações. No Brasil, além de ter sido reproduzido por diversos veículos – sem a devida apuração, é claro. À época até o Fantástico, da Globo, preparou uma matéria para explicar o fenômeno.
A brincadeira conta a estória de um casal de norte-americanos brancos. O marido passou um ano na guerra do Iraque e quando voltou encontrou a mulher com um filho, negro. Ela se explicou dizendo que na ausência dele via muito filme pornô em 3D e engravidou:
Vejam o vídeo:
Bombou na web
nesta semana

O bebê Jonah ficou famoso na internet por sua afeição incontrolável por música pesada. Ele aparece no vídeo abaixo, filmado pelo pai, batendo cabeça descontroladamente ao som da banda americana de metal Pantera. Jonah só parou de rir e de levantar animado os bracinhos quando a música acabou. Deu um muxoxo.
O Papa Bento XVI abusou da modernice para fazer o lançamento do portal de notícias do Vaticano, News.va. Usando um iPad, apertou o botão que colocou o site no ar e ainda tuitou: “Queridos amigos, eu acabei de lançar o News.va. Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!”. Tudo com a ajuda de assessores, claro.
Uma mulher está atravessando a rua quando tem a bolsa roubada por um motoqueiro. O que fazer? A solução da estrela desse vídeo foi se agarrar à moto do ladrão e sair carregada pelo asfalto, dificultando a ação do bandido e arriscando a própria vida por seus pertences. O que será que tinha lá dentro?
Inri Cristo afirma para quem quiser ouvir que é a reencarnação de Jesus na Terra. Mesmo como suposta figura santa, Inri frequentemente se rebaixa aos hábitos mundanos. Sua última aparição em vídeo é estrelando a paródia do clipe de “Friday”, de Rebecca Black, ironizada na internet como a “pior música do mundo”. Ele e suas discípulas cantam de forma desafinada versos como “Inri, Inri, nosso pai é Inri”. Vendo-o ao lado do comediante Rafinha Bastos, que idealizou a brincadeira junto com o blogueiro Rodrigo Fernandes, do Jacaré Banguela, fica a impressão que o patético messias é, na verdade, um humorista disfarçado. No mínimo, o equivalente na religião católica ao ET Bilu.

E daí você está passeando de barco num rio aparentemente inofensivo quando se depara com um exército enfurecido de… carpas? Os autores do vídeo (na descrição) dizem que contaram mais de 70 carpas entre 2,5-5 kg. A maior parte da molecada está se divertindo e gritando “Oh my god”. Eu não sei vocês, mas eu seria da ala medrosa do barco.

Fonte: revista Época