22 de jan de 2011


Mais Ciro Monteiro
 Há dias, postei  texto e vídeo sobre dois nomes do primeiro time da Música Popular Brasileira: Chico Buarque e Ciro Monteiro. Em razão do presente(uma camisa do Flamengo)que Ciro dera à sua filha recém nascida, Chico (que é torcedor fanático do Fluminense) fez um samba parodiando o gesto de seu companheiro.  O meu amigo Ricardo Meira, editor do blog drzem.blogspot.com, viu a matéria e acrescentou mais informações preciosas sobre Ciro Monteiro:
Vejam o texto de Ricardo Meira:
“O cantor nasceu em Niteroi, no Rio de Janeiro, em 28 de maio de 1913 e faleceu em 13 de julho de 1973.Era reconhecido como boa praça e extremamente espirituoso. O Formigão, apelido dado pelo compositor e parceiro Eratóstenes Frazão, gozava da admiração de gente como Vinicius de Moraes, Chico Buarque e Paulinho da Viola, que se divertiam das tiradas espirituosas do cantor. Vinicius de Moraes chegou a declarar: “Ciro é um abraço em toda a humanidade”.O caricaturista e dirigente da Rede Globo, Mauro Borja Lopes, o Borjalo, foi testemunha de uma destas hilárias histórias de Formigão, registrada no livro “À mesa do Vilariño” do jornalista e compositor Fernando Lobo.Lobo conta que Cyro Monteiro detestava viajar de avião, mas devido aos compromissos profissionais em São Paulo, onde apresentava o programa “Noite de Gala”, tinha que se resignar e enfrentar o pânico de avião, afinal, o salário era compensador.
Em um desses vôos, antes da decolagem, Ciro rezou em voz baixa, mas suficiente para os mais próximos ouvirem: “Meu São Andreatto, protegei o comandante, pai de filhos lindos e marido de uma moça jovem. Protegei toda a tripulação”.A decolagem foi feita sem problema, mas ao ver a aeromoça rindo piedosamente na sua direção, rezou novamente: “São Andreatto, protegei-nos a todos. Fazei com que cheguemos são e salvos no Rio”.“Mas quem é São Andreatto?”, perguntou o cidadão sentado ao lado. “São Andreatto? São Andreatto nasceu em Lisboa em 1402. Não é muito divulgado e, portanto, me agarro a ele, pois sendo tão desocupado tem bastante tempo para me atender. Eu sei que São Andreatto está doido para se promover fazendo um milagre. A chance é essa”. Fechou os olhos e dormiu, sem reconhecer Borjalo que estava ao seu lado.
Ciro não deixou de brincar até mesmo a poucos instantes da morte. O pesquisador Jairo Severiano conta em seu livro “Uma história da Música Popular Brasileira – Das origens à modernidade”, que o cantor, pouco antes de morrer, declarou à apresentadora de televisão Edna Savaget:  “Leve um recado para os amigos Vinicius de Moraes, Fernando Lobo e Reinaldo Dias Leme: diga para não chorar, porque tenho encontro marcado com Pixinguinha, Stanislaw Ponte Preta e Benedito Lacerda. Não bebo há dois anos e agora vou tomar o maior pileque da minha vida”.
Outra graça ocorrida  também pouco antes da sua morte está registrada no livro “Almanaque do Samba – A história do samba, o que ouvir, o que ler, onde curtir”, do pesquisador André Diniz:Os médicos fizeram um teste de lucidez no cantor, que já estava em estado grave. Perguntaram-lhe seu nome e ciro, com um riso maroto, respondeu: Roberto Carlos. Foi sua última piada”.
Cura tudo

O cara já percorreu vários estados, enganando os abestados, como diz o filósofo Tiririca,  vendendo o “santo remédio”.

21 de jan de 2011

Passando o tempo
com um viral  bem safado


Por que os casais brigam
   
BBC Brasil

Uma pesquisa feita na Grã-Bretanha com 3 mil pessoas indicou que os casais brigam em média 312 vezes por ano - principalmente às quintas-feiras por volta das 20h, por dez minutos. 
O levantamento, encomendado por um varejista online de artigos e peças para banheiros, sugeriu que a esmagadora maioria das brigas se origina de motivos banais, como deixar pelos na pia, entupir o ralo do chuveiro com cabelo e "surfar" entre canais de TV. 
"Todos os casais brigam, mas ver o quanto eles discutem por causa de coisas simples, como as tarefas domésticas, nos faz abrir os olhos", disse o porta-voz sobre a pesquisa, Nick Elson. 
"Parece muito tempo perdido em bate-bocas, independentemente de quão irritante sejam os hábitos." 
As razões dadas por homens e mulheres refletem algumas já conhecidas e proclamadas diferenças no comportamento dos sexos. 
Enquanto elas reclamam que os parceiros não trocam o papel higiênico quando este termina nem abaixam a tampa do aparelho sanitário, eles ficam nervosos quando as parceiras demoram para ficar prontas e reclamam sobre as tarefas domésticas. 
Deixar as luzes acesas, acumular entulhos e não recolher as xícaras espalhadas pela casa após o chá ou café também são razões citadas por ambos os sexos para as brigas. 
Oito de cada dez entre os três mil adultos britânicos pesquisados disseram ser obrigados a limpar, constantemente, a sujeira do outro. 
E se as mulheres ficam mais frustradas com os hábitos dos parceiros, a pesquisa indicou que são eles que mais vêem nas razões banais motivos para uma separação. 
Um quinto dos homens entrevistados disseram considerar essa opção em consequência das dificuldades de convivência. 
A seguir, os hábitos que mais irritam as mulheres: 
1. Deixar pelos na pia
2. Deixar a privada suja
3. 'Surfar' entre canais de TV
4. Não trocar o rolo de papel higiênico
5. Não abaixar a tampa da privada
6. Deixar as luzes acesas
7. Xícaras sujas pela casa
8. Toalhas molhadas no chão / na cama
9. Acumular pertences
10. Não dar descarga 
E os hábitos que mais irritam os homens: 
1. Demorar para ficar pronta
2. Reclamar que ele não faz nada
3. Deixar as luzes acesas
4. Entupir o ralo do chuveiro com cabelo
5. Acumular pertences
6. Encher a lata de lixo além da capacidade
7. Deixar lenços de papel pela casa
8. Xícaras sujas pela casa
9. 'Surfar' entre canais de TV
10. Assistir a novelas
CINE SINGULAR - O curta de hoje

A Traça Teca   
Sinopse
Dentro do armário da casa da costureira Jacira, em um velho casaco laranja, vive Teca, uma curiosa tracinha e seu ácaro de estimação Tuti. Quando a velha costureira vai devolver um livro na biblioteca da cidade, leva por engano Teca e Tuti em seu casaco. Tuti, mais uma vez, havia aprontado uma das suas. Fugindo com o laço de Teca na boca, some pelos labirintos da biblioteca e arma a maior aventura. Além do stopmotion, o curta "A Traça Teca" conta com outras técnicas de animação, como o 3D digital e o 2D, várias cenas em live action, com cenários e personagens reais.
Gênero: Animação
 Diretor: Diego M. Doimo
 Elenco: Claudete Kury Sacomano, Claudete Sacomano, Dona Jacira, Gabriela Haruna Mattos, Gabriela Mattos, Gabrielli Caroline Rohrer, Gabrielli Rohrer, Guido Albuquerque, Guido Gonçalves Cavalcanti de Albuquerque, Klaus Cabral dos Santos, Klaus Santos e Seu Eusébio.
 Ano 2002
  Ficha Técnica
 Produção: Analúcia de Godoi
Roteiro: Diego M. Doimo e Eduardo Bassi
Edição :Diego M. Doimo
Som Direto :Ana Luiza Pereira
Direção de Arte:Tatiana Rezende
 Animação: Analúcia de Godoi
 Trilha original :Otávio Bertolo, Fernando Mello, Thiago Melo e Rogério Toppa
Edição de som :Ana Luiza Pereira
 Cenografia Olyntho Tahara
Assistente de Direção :Eduardo Bassi
 Assistente de Produção: Paula Pripas e Rodrigo Diaz Diaz
Fotografia still: Rodrigo Diaz Diaz e Ricardo Rodriguez
Direção de Fotografia :Guilherme Lemmi
 Ilustração :Analúcia de Godoi, Antonio Albino, Bruno Berteli, Edu, Ziraldo, Teó, Henrique Delgado Jr e Gian Calvi
Assistente de Fotografia; Silvio e Ana Paula Zaguetto
 Dublagem :Fabíola Caetano, André Luiz, Alzira Espíndola e Neiza Godoy
Continuidade: André Pagnossim
Design dos Personagens: Antonio Albino
 Música: Daniel, Fernando Mello, Rogério Toppa, Bruno, Thiago de Castro Melo e Maria Carolina Joly
Estúdio de Mixagem :Le Boot
Boneco :Olyntho Tahara (Coala Filmes)
 Cenários: Tatiana Rezende e Olyntho Tahara (Coala Filmes)
 Produção Musical :Rogério Hartung Toppa
Assistente de Arte: Érica Moura, Aline Rubinato Storyboard e Analúcia de Godoi
Produção de Set: Analúcia de Godoi
 Arranjos :Otávio Bertolo, Fernando Mello, Sérgio Godoy, Rogério Hartung Toppa e Thiago de Castro Melo
 Assistente de cenografia :Lucas Tavares
Técnico de som :Sérgio Godoy
 Assistente de Animação: Eduardo Bassi
Estúdio de Som :Le Boot
Efeitos Digitais: Bruno Berteli
 Tratamento de imagem: Tatiana Rezende, Guilherme Lemmi, Roberta Ricci, Tiago Cazzaro e Danielle de Carla Divardin
Animadores  Stop Motion: Érica Valle, Érica Moura e Beltrão Amorim
 Animação 2D :Eduardo Bassi
 Animação 3D :Ivan Morales Jr. e Tiago Marcondes A. de Lima
Vozes Adicionais: Diego M. Doimo, Eduardo Bassi, Guilherme Lemmi, Renata Rugai e Sérgio Hamilton Cardoso
Supervisão de Efeitos: Taís Marcelo
Lip Sync: Ana Luiza Pereira
 Claquete: Renata Rugai
 Site: Eduardo Bassi, Guilherme Lemmi e Álvaro Marinho
 Poesia: Caixa Mágica de Surpresa de Elias José Foley Martin Eikmeier   

 Prêmios
Melhor Filme no BiblioFilmes Festival - Baseado no Livro 2009
Menção Honrosa - Mostra Municípios no Goiânia Mostra Curtas 2002
Melhor Produção no Curta Santos 2003
Melhor Produção Audiovisual de São Carlos no Festival de São Carlos 2002
2º lugar - Curta de Animação no Festival de Vídeo de Teresina 2002
Menção Honrosa do Júri Oficial - Animação no Florianópolis Audiovisual Mercosul 2002
Melhor Animação no Guarnicê de Cine e Vídeo 2003
"Destaque em Contribuição Técnica" no Festival Brasileiro de Cinema Universitário 2002
Menção Honrosa ABD&C no Festival Brasileiro de Cinema Universitário 2002
2º lugar - Animação - Júri Técnico no Festival de Cinema Universitário da UFRJ 2002
2º lugar - Animação - Júri Técnico no Vide Video - Festival de vídeo universitário e de Pontos de Cultura 2002   

 Festivais
Anima Mundi 2002
Chicago International Kids 2002
Festival de Havana 2002
ANIMADRID - Festival Internacional de Imagen Animada de Pozuelo de Alarcón 2002
Curta-se - Festival Luso-Brasileiro de Curtas Metragens de Sergipe 2003
Divercine 2003
East Lansing Children's Film Festival 2003
Festival Cinema Vídeo e Dcine de Curitiba 2002
Festival Iberoamericano de Cortos Imágenes Jóvenes en la Diversidad Cultural 2005
Festival Internacional de Animación de Tenerife 2002
Festival Internacional para la Niñez y la Adolescencia 2004
Festival Primeiro Plano 2002
International Film Festival For Children and Young People 2003
Kid Flix - Florida International Children's Film Festival 2003
Mostra Curta Cinema 2002
Mostra do Audiovisual Paulista 2003
Projeção - Festival Universitário de Cinema e Vídeo 2002
Cúpula Mundial de Midia para Crianças e Adolescentes 2004
Mostra Brazilian Animation for Children 2003
Mostra de Animação Brasileira - African Film Festival in Accra 2005
Panorama Brasil Coisa de Cinema 2002
Animarte (PUC-RJ) 2002
NÓIA - Mostra Cearense de Vídeos Universitários 2002

20 de jan de 2011

Céu nublado, o farol (lá no fundo) e o casal

Tarde nublada, fria e os pombinhos
Aos olhos passantes, o  casal é imperceptível, pois os dois pombinhos se escondem lá no topo do edifício e se bicam, se amam, numa harmonia só. Eu acompanho, há dias, daqui da varanda do meu ap esse aconchego, sempre no mesmo horário, entre 4 e 5 da tarde. Que privilégios essa varanda me proporciona, por exemplo:  testemunhar o embate entre os primeiros raios da aurora contra as ultimas forças da noite; o rodopio do farol do Mucuripe, pois de quando em vez os seus  raios passam pela minha janela; a lua surgindo por detrás das dunas...
Hoje, estou aqui, algo assim de voyeur, clicando (pena que a minha maquininha não possua um zoom mais poderoso) o casal  enfrentando a tarde nublada e fria. 
Passando o tempo com belas imagens



CINE SINGULAR – O curta de hoje
O Jaqueirão do Zeca   
Sinopse
Para escolher o seu repertório, o cantor e compositor Zeca Pagodinho organiza uma grande roda de samba. A reunião é uma grande festa que não tem hora para acabar e serve de deixa para que se conheça os sambistas que, em parceria com Zeca, ajudam a manter acesa a chama do samba de raiz.
Gênero: Documentário
 Diretores: Denise Moraes e Ricardo Bravo
 Elenco: Jamelão, Serginho Meriti, Trio Calafrio, Zé Roberto Efeson e Zeca Pagodinho
 Ano: 2004
 Local de Produção: RJ
  Ficha Técnica
 Produção: Rita Veiga
 Fotografia: Dib Lutfi
 Roteiro: Denise Moraes
 Empresa produtora :Lumen Produções
 Montagem: Sueli Nascimento   
  Prêmios
 Melhor Curta - Jurí Oficial no Festival do Rio 2004
Prêmio ABD e C no Festival do Rio 2004
Prêmio Porta Curtas no Festival do Rio 2004
Melhor Curta - Júri Popular no Festival de Cinema Brasileiro de Miami 2004   
  Festival
 Festival de Gramado 2004


No mundo das versões

Amigas e amigos deste blog,  vejam como um mesmo personagem, dentro do mesmo contexto, é focalizado por abordagens diferentes.  Comparem as duas notícias abaixo sobre o estado de saúde do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) e tirem suas conclusões. Na primeira, publicada, ontem, no blog do jornalista cearense Eliomar de Lima (jornal O Povo), diz que o tucano está em ritmo de férias, apenas com uma virose e vai aos Estados Unidos, “fazer um rápido check-up”.  Na segunda, o jornalista Cláudio Humberto, de Brasília, publicada, hoje (dia 20), afirma que o “senador está internado no Hospital São Mateus, com suspeita de infarto”.   
Leiam na íntegra as duas notícias:
O que Eliomar escreveu: “O senador Tasso Jereissati (PSDB) viaja para a Europa nesta sexta-feira com a família. Em ritmo de férias, depois de ter enfrentado uma virose daquelas, nesta semana, e que o fez tomar até soro no Hospital São Mateus. Tasso aproveitou para fazer um rápido check-up, segundo assessores, já que havia acertado essa viagem. Como é safenado,  nada como dar conferida também no coração”.

Cláudio Humberto: “O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que não foi reeleito em 2010, está internado no Hospital São Mateus, em Fortaleza, com suspeita de infarto. Cardiopata há anos, ele até já foi submetido a cirurgia para implantação de pontes de safena e um novo infarto pode ser muito perigoso. O estado de saúde do político é considerado estável, mas ele deve ser levado aos Estados Unidos, no próximo sábado, em jato particular, mas isso ainda depende de avaliação médica. Jereissati deve se submeter a exames em uma clínica de Houston, onde se submeteu a cirurgia. Ele tem pelo menos seis pontes de safena. Os exames iniciais apontaram alteração no padrão de enzimas, o que pode caracterizar o infarte”.
Afinal, Tasso está com uma “simples virose”  ou com “suspeita de infarto”?

19 de jan de 2011

Vídeo solidário
O You Tube encontrou uma fórmula de ajudar às vítimas da tragédia no Rio de Janeiro. Quando o vídeo abaixo passar de 20.000 exibições será criado um anúncio e começará a arrecadar dinheiro.
Você ajuda clicando no vídeo: 

Imprensa faz confusão
com história de cão
que guardava túmulo
da dona no RJ

A imprensa brasileira conseguiu comover a muitos com a história do cão Caramelo, que supostamente guardava o túmulo da dona após ela ter sido soterrada pelos deslizamentos de terra que atingiram a região Serrana do Rio de Janeiro na última semana. A história foi noticiada pelo G1, UOL, Folha.com, R7, Extra e virou até charge de Chico Caruso no jornal O Globo, entre outros. No entanto, segundo o Diário de Teresópolis, a história, repercutida até pela imprensa portuguesa, não passou de uma grande confusão. 
De acordo com a reportagem, Caramelo realmente existe e perdeu seus donos na tragédia, mas não era ele que aparecia ao lado de um túmulo e sim, John, o cachorro de Rodolfo Júnior, voluntário que trabalha no cemitério Carlinda Berlim.

 John e o seu verdadeiro dono

“Isso é coisa de repórter que precisava chegar com uma história diferente para apresentar ao chefe... o John é meu há mais de um ano quando fiquei com ele pra mim! O antigo dono foi para o Rio e deixou ele por aí... ele chamava o cachorrinho de Leão, mas eu prefiro John... ele tem cara de John, afirmou Junior ao Diário de Teresópolis, que enfatizou que seu cachorro é dócil e o segue por todos os lugares, por isso estava ao seu lado, enquanto trabalhava. “No dia em que o rapaz tirou a foto dele eu estava trabalhando nas covas e ele ao meu lado como sempre... e aí depois veio essa maluquice toda”.

Não se sabe se a confusão começou após as fotos de John terem sido divulgadas pela agência AFP como as de Caramelo, ou se pela semelhança dos dois cachorros. Mas o caso irritou o administrador do cemitério, Márcio de Souza. “É lamentável que tal fato seja utilizado para causar comoção aos leitores! Fui contatado horas antes da notícia ser levada ao ar por um repórter e fui claro ao dizer que o cão da foto ao lado do túmulo é de propriedade de um de nossos voluntários que no momento faziam sepultamentos naquele local, logo não tem nada a ver com o cão adotado, disse.

As notícias sobre o cão “fiel” não paravam por aí. Esta semana vários portais divulgaram que o cachorro, que supostamente guardava o túmulo da dona, foi adotado por uma família da capital carioca, mas depois fugiu. Caramelo foi adotado e desapareceu, mas não era ele que aparecia na foto ao lado do túmulo. “Houve uma confusão que não se sabe onde começou”, afirma Anderson Duarte, autor da reportagem do Diário de Teresópolis.

Segundo o jornal, a confusão se torna evidente quando uma reportagem do Extra diz que o cão estava no cemitério Carlinda Berlim e que foi encontrado pela Comissão Especial de Proteção Animal da Alerj perambulando pelo bairro Caleme. “Para chegar de um bairro ao outro você tem que atravessar a cidade”, explicou o repórter do jornal de Teresópolis.

Fonte: Comunique-se
Desenho do símbolo do partido no Alvorada, sob Lula, já tinha sido alvo de polêmica

Estrela do PT permanece no jardim de Dilma
 
Ed Ferreira e João Domingos, O Estado de S.Paulo

A presidente Dilma Rousseff herdou do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da primeira dama Marisa Letícia uma estrela do PT, feita de flores. Ela está plantada na residência oficial da Granja do Torto, atual moradia da presidente. A estrela tem cerca de 5 metros de diâmetro. É maior do que o mapa do Brasil, dividido por regiões, que também enfeita o jardim. 
Num sobrevoo feito na terça-feira, 18, pelo Estado sobre a Granja do Torto, percebe-se que a estrela está muito bem cuidada. A grama ao redor foi cortada recentemente e as plantas rasteiras com folhas amarelas que destacam as bordas da estrela também foram podadas há pouco tempo. 
Em nota, a Presidência informou que Dilma desconhece essa estrela e "não caminha" no jardim de sua atual moradia. 
O plantio do símbolo do PT nos jardins do Palácio da Alvorada, residência oficial dos presidentes da República, foi alvo de polêmica no governo Lula. 
Em 2004, a ex-primeira dama Marisa Letícia mandou fazer com sálvias vermelhas a estrela petista nos jardins do Alvorada, onde residiu por oito anos com Lula. 
Houve reação de entidades ligadas à preservação do patrimônio da cidade e de senadores da oposição. Foi qualificada como "símbolo do aparelhamento do Estado". Com as críticas, Marisa Letícia viu-se obrigada a retirar a estrela do Alvorada em 2005. 
Na época, o PT envolvera-se no escândalo do mensalão - segundo a CPI dos Correios, um esquema em que parlamentares da base do governo recebiam mensalmente para votar a favor de projetos de interesse do governo. 
O projeto do jardim do Palácio da Alvorada foi doado ao ex-presidente Juscelino Kubitschek (1956-1960) pelo imperador japonês Hiroito. Por serem tombados, os jardins de Brasília e os dos palácios do governo são mantidos desde a fundação da cidade pela Novacap, vinculada ao governo distrital. 
Segundo historiadores, as ex-primeiras damas Lucy Geisel (1974-1979) e Dulce Figueiredo (1979-1985) fizeram algumas alterações nas flores dos jardins do Alvorada, mas respeitaram os canteiros estabelecidos no projeto original. A ex-primeira-dama Ruth Cardoso (1995-2002) não fez nenhuma mudança.



18 de jan de 2011


Faixa de Abbey Road
usada pelos The Beatles
é tombada pelo governo britânico

O governo britânico oficializou, nesta terça—feira, a famosa faixa de pedestres da Rua Abbey Road, em Londres, como um patrimônio histórico britânico. O cruzamento, imortalizado em 1969 na capa do disco dos Beatles Abbey Road, é o primeiro pedaço de rua a ganhar o status de patrimônio. Até hoje, a faixa continua atraindo milhões de visitantes beatlemaníacos ao norte de Londres.
“Não é um castelo nem uma catedral, mas, graças aos Beatles e a uma sessão de fotos de dez minutos em uma manhã de agosto de 1969, a faixa cumpre todos os requisitos para se tornar parte do nosso patrimônio”, disse o secretário britânico de Turismo e Patrimônio, John Penrose, ao anunciar o tombamento.
“O fato de a faixa continuar atraindo milhares de visitantes que tentam imitar a célebre capa de Abbey Road é uma prova da fama internacional dos Beatles, mais de 40 anos depois.”
No início do ano passado ano, os estúdios Abbey Road, onde os Beatles fizeram 90% de suas gravações, também foram classificados como patrimônio histórico britânico.
Paul McCartney elogiou o tombamento da faixa
Em um comunicado, o ex-Beatles Paul McCartney comemorou o tombamento da faixa de pedestres, assim como dos estúdios.
Fonte: BBC Brasil




Charge: Néo
Charge: Sponholz

17 de jan de 2011




Teste de fisionomia
A gravação do vídeo acima foi feita em Florianópolis-SC e apresenta o recital do Grupo Estúdio Vozes comemorativo do centenário da morte de Carlos Gomes(1839-1896) no Teatro Álvaro de Carvalho.
Vocês caros internautas são bons de gravar fisionomias? Respondam sem pestanejar: a soprano Rute Gebler se parece com quem? É com aquela mesma em quem vocês estão pensando. A semelhança com a presidente Dilma é incrível.
Detalhe: no vídeo, a professora de canto Rute faz um duo com a sua ex-aluna Cláudia Todorov, intepretando de forma magnífica Quem Sabe? de autoria do compositor homenageado naquela noite.
Dica
Foi lançado neste mês o DVD do documentário Uma Noite em 67, sobre o festival que mudou o panorama da música brasileira. O III Festival de Música Popular da TV Record jogou o foco nos tropicalistas Caetano Veloso, Gilberto Gil e Os Mutantes. Também mostrou que Chico Buarque não estava contente com a situação política do país e provou que o star power Roberto Carlos transcendia a uma situação fora do seu controle como cantor em um evento cujo público não era o dele. Ironicamente quem ganhou o festival  foram Edu Lobo e Marília Medalha com Ponteio.
O documentário dirigido por Renato Terra e Ricardo Calil abre as câmeras para vários participantes do evento, que recordam o que aconteceu naquela noite no Teatro Paramount há mais de 40 anos. O bônus do DVD ainda tem entrevistas suplementares e outras canções. (revista Rolling Stone).Compre pelo site umanoiteem67.com.br
Vejam o trailer do documentário:  


CINE SINGULAR – O Curta do dia
A Moça que Dançou Depois de Morta   
Sinopse
Baseado em uma história de cordel de J. Borges, renomado artista popular, e produzido inteiramente com xilogravuras originais do próprio autor. Um rapaz se apaixona por uma misteriosa moça num baile de carnaval do interior.
Gênero Animação
 Diretor :Ítalo Cajueiro
 Ano: 2003
 Local de Produção: DF
 Ficha Técnica
 Produção :Ítalo Cajueiro
 Fotografia: André Cajueiro e Ítalo Cajueiro
 Roteiro: J. Borges
 Direção de Arte: Ítalo Cajueiro
 Animação: Ítalo Cajueiro
Produção Executiva: Ítalo Cajueiro
 Montagem Elvis Kleber e Ítalo Cajueiro
Música: Lito Pereira   
 Prêmios
 Melhor Trilha Sonora no Festival de Belém 2004
Prêmio UNESCO no Festival de Cinema de São Luís 2004
Melhor Trilha Sonora no Mostra ABCD - Brasília 2004
Melhor Roteiro de Animação no Cine PE 2004    


Na cama com Xica

De Zezé Motta, a nossa atriz e cantora, para Haroldo Costa, no talk-show Samba & Outras Coisas, sexta, no Teatro Sesi, no Rio:
— Depois que fiz Xica da Silva (o filme de Cacá Diegues, de 1976), até para transar com os namorados eu tinha de simular aquela mise-en-scène da personagem...


É que...

Prossegue Zezé Motta:
— Os parceiros achavam que estavam transando com a própria Xica, um furor na cama...
(Blog do Ancelmo Gois)


Vejam cenas do filme:

16 de jan de 2011

Foto de "coelhinha" seminua
que "viajou" com missão
Apollo 12 é leiloada
DA BBC BRASIL

Uma casa de leilões americana colocou à venda uma folha de calendário de novembro de 1969 da revista "Playboy", que naquele ano viajou com os astronautas da missão espacial Apollo 12 até à órbita lunar. A peça será leiloada no próximo dia 20 com lance mínimo de US$ 1.000.

A folha do calendário, que mostra a "coelhinha" DeDe Lind, Miss Agosto de 1967, jogando bilhar seminua, foi "descoberta" a bordo da aeronave pelo astronauta Richard Gordon já em órbita da Lua, enquanto seus dois colegas, Alan Al Bean e Charles Pete Conrad, exploravam a superfície lunar. A imagem estava afixada por adesivos de velcro na parede da aeronave.
Foi uma suposta brincadeira dos colegas com Gordon, que não sabia da que ficou conhecida como a "quarta tripulante" da Apollo 12. O caso passou a ser chamado pelos astronautas da Nasa (agência espacial americana) de o "voo das coelhinhas da Playboy".
Bombou na web
nesta semana
Os estragos causados pelas chuvas de verão na cidade de Toowooba, na Austrália, renderam o vídeo mais visto da semana. As imagens mostram o momento em que um córrego começa a encher com a tempestade e, aos poucos leva carros que estavam estacionados à margem . São dezenas de veículos arrastados pelas águas , um atrás do outro, como patinhos de banheira. O vídeo teve quase 2 milhões de acessos em dois dias. O autor aproveitou o sucesso e divulgou links em que é possível doar dinheiro e mantimentos para as vítimas das enchentes australianas.



A atriz Fernanda Vasconcelos apareceu de biquíni e um umbigo quase imperceptível em uma propaganda de sandálias de borracha na TV. Quando o vídeo parou na internet o umbigo sumiu. Logo surgiram rumores de que o desaparecimento seria consequência dos retoques para apagar as imperfeições de sua barriga. O assunto foi um dos mais discutidos no twitter , e as cópias do vídeo tiveram mais de 1 milhão de views em poucos dias.

A repórter da TV aborda um agricultor que planta palma forrageira para alimentar seus animais e pergunta o que ele fará agora, diante de um problema de seca. Ele responde que...
Bem, é quase impossível entender o que ele diz. Bastou para obter 100 mil acessos em dois dias.


Ainda na roça, outro vídeo mostra o talento de um homem e sua charrete. Ele manobra o veículo, puxado por um burro e faz baliza para entrar em uma vaga, simulando uma prova de direção de autoescola. A proeza, postada em dezembro na internet, foi publicada por blogs de humor e teve sucesso tardio. Foi vista por quase 200 mil vezes.

A moda do trote telefônico que simula sequestro de familiares parece não arrefecer. Fez sucesso um vídeo em que o suposto sequestrador acabou como vítima... de uma piada. Ele ligou dizendo que estava com a filha da mulher ao telefone. Ela, que nem filha tem começa a brincar com o bandido. Ele pede R$ 30 mil para liberar a refém, e ela oferece R$ 20. Em outro momento, ela chora tanto que o bandido pode calma quase a consolando. Foram 500 mil acessos.


Fonte revista Época
CINE SINGULAR – Curta de hoje

Bicho 
Sinopse
Carlos adora os animais, mas sua mãe os odeia. Ela sempre dá um jeito de se livrar deles. Agora, ele encontrou um bicho diferente e, dessa vez, a história irá terminar de outra maneira.
Gênero :Ficção
 Diretor :Vitor Brandt
 Elenco: Magali Biff e Matheus Fagundes
 Ano: 2008
 Local de Produção: SP
 Ficha Técnica
 Fotografia :Pierre Kerchove
Direção de Arte :Leandro Duarte e Gislaine Myono
Trilha original :Dante Castanha
Som :Gustavo Nascimento e Guilherme Shinji
Edição de som :Gustavo Nascimento, Fernando Henna
Direção de produção :Tita Tessler, Hugo Kenzo
Produção Executiva:Tita Tessler
Montagem :Nancy Korim   
 Prêmios
 Melhor Curta no Mostra Curta Fantástico 2008   
 Festivais
 Vitória Cine Vídeo 2008
Divercine 2008
Festival de Cinema e Vídeo de Muriaé 2008