7 de out de 2011

Cachorro noveleiro
Olha aí o cachorro noveleiro. Todos os dias ele assiste a novela Morde e Assopra, prestando toda a atenção do mundo só pra assistir a vinheta...
Grande sacada essa do Kibe Loco, colocando um humorista interpretando a presidente Dilma.
E essa com o Rafinha Bastos está fora de série:

6 de out de 2011

A nudez da cunhada do vice-presidente na Playboy
Karl Kraus (1874-1936) escreveu: “A expressão ‘laços de família’ tem um travo de verdade.”

Sanguíneos ou por afinidade, os 'laços' são variáveis. O 'travo' é imutável. Latente, manifesta-se quando bem entende. Michel Temer experimenta uma dessas experiências adstringentes que só a família pode proporcionar. Fernanda Tedeschi, irmã mais nova da vice-primeira-dama Marcela Temer, posou nua para a Playboy.
A nudez da cunhada do vice-presidente da República enfeitará as páginas de uma das próximas edições da revista masculina.  Rendida à lógica que faz da propaganda a alma dos negócios, a Playboy cuidou de servir um “aperitivo” de Fernanda.  Foram à web imagens de uma desinibida 'vice-cunhada'. Numa, de sutiã, ela ostenta trança idêntica à que Marcela Temer (aí à direita) usou no dia da posse do marido.
À época em que surgiram os primeiros indícios de que Fernanda enamorava-se de um contrato com a Playboy, Temer interveio em segredo. Chegou a dizer a companheiros de PMDB que, com o auxílio da sogra, lograra abortar os cliques indesejados. As fotos lá do alto provam que Temer estava errado.  “No começo, meu cunhado não gostou muito”, segredou Fernanda à Playboy. “Minha mãe ficou brava, minha irmã se surpreendeu.”
Para desassossego de Temer, além de descobrir o valor do próprio corpo, a cunhada farejou uma insuspeitada vocação. Ex-aeromoça, estudante de direito, Fernanda decidiu ingressar na política. Anuncia a intenção de candidatar-se já nas eleições de 2012. Almeja uma cadeira de vereadora no município de Paulínia (SP), o mesmo onde Temer conheceu a irmã Marcela.
Presidente licenciado do PMDB federal e mandachuva do PMDB paulista, Temer decerto oferecerá a legenda à cunhada. Melhor estreitar os laços do que ter de arrostar o travo de ver a “parente” sentando praça num partido qualquer. O PT, por exemplo.
(Fonte: Blog do Josias de Souza)

5 de out de 2011

Nova edição da Singular
A edição de número 31 da Singular já está circulando a aqui também no blog. Basta Clicar ao lado direito e acessar o conteúdo da revista. Vejam lá. 
Singular na Academia
Mas tenho  também o prazer de apresentar o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de Suelen Valentim,  graduanda em jornalismo da FIC com o seu o livro-reportagem “Eliézer Rodrigues: perfil de um jornalista Singular”. Agraciado pela banca examinadora com nota máxima (dez), o trabalho foi orientado pela professora mestre Carla Michele Quaresma, na Faculdade Estácio do Ceará (Estácio/FIC).    A obra é um perfil-biografia do jornalista que há 12 anos edita a revista Singular – Uma revista plural. Desde 1985 atuando no ramo de assessoria de imprensa, Rodrigues tem marcantes passagens pelos jornais Tribuna do Ceará, O Estado, O Povo e Diário do Nordeste. Nos dois últimos foi editor, chefe de reportagem e repórter especial. Dotado de 305 páginas o livro-reportagem sobre Eliézer percorre não só a trajetória do profissional e nomes que passaram por ela, mas também aborda de maneira aprofundada o círculo pessoal e familiar do jornalista.
A capa do livro do Suelen;

A Suelen e eu (Detalhe :a Suelen já participou de diversas edições da Singular e está nesta atual com a matéria sobre os irmãos Aniceto da Banda Cabaçal. Confiram).


CINE SINGULAR – o Curta do dia
Ana Beatriz 
Sinopse
 Ana Beatriz e Paulo Roberto ainda não se conhecem, mas foram feitos um para o outro. E desde cedo o dia promete... ser igual a outro qualquer. Filme baseado no conto homônimo de Juliano Cazarré.
   Gênero; Ficção
 Diretor: Clarissa Cardoso
 Elenco; Juliano Cazarré, Peti Portela e Sérgio Lacerda
 Ano: 2008
 Local de Produção: DF
 Ficha Técnica
Produção Santiago Dellape e Clarissa Cardoso Roteiro Clarissa Cardoso Direção de Arte Clarissa Cardoso e Moema Coelho Direção de Fotografia Vini Goulart Realização Lumiô Filmes, Baunilha Filmes Montagem Santiago Dellape Desenho de Som Patrick De Jongh   
 Prêmios
Melhor Roteiro no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro 2008
Prêmio Porta Curtas no Festival Internacional de Curtas de São Paulo 2009
Melhor Montagem no Festival de Cine de Elche 2009   

 Festivais


Brazil Film Festival 2009
Cine PE 2009
CineSul 2009
Festival de Cine de Huesca 2009
Festival do Rio 2009
Festival Internacional del Nuevo Cine Latinoamericano 2009
Goiânia Mostra Curtas 2009
Vitória Cine Vídeo 2009
Cine Esquema Novo - Porto Alegre 2009
Curta Canoa 2009
Curta-se - Festival Luso-Brasileiro de Curtas Metragens de Sergipe 2009
FestCine Pantanal 2009
Florianópolis Audiovisual Mercosul 2009
Guarnicê de Cine e Vídeo 2009
Primeiro Plano - Festival de Cinema de Juiz de Fora 2009
Mostra Curta Pará Cine Brasil 2009


O racional e simétrico de
Ursus Wehrli
O comediante, acrobata, músico e produtor suíço Ursus Wehrli tem uma obsessão: tornar o mundo mais racional e simétrico. Ele acaba de lançar o livro The Art of Clean Up (A Arte de Arrumação), com fotografias que concretizam suas inesperadas teses.
Vejam:

A farsa do goleiro Rogério Ceni
O goleiro do São Paulo, Rogério Ceni, faz gol de falta (aliás alguns de bela feitura) é considerado um do melhores do Brasil e já bateu recorde por conta de seus gols, inclusive, de pênalti. Só que na semana passada, descobriram uma das armações quando o goleiro batia faltas. Quando o São Paulo joga no campo dele, e no momento em que Ceni bate a falta e a bola vai pra fora, os gandulas escondem a bola de reposição, dando tempo para que o goleiro volte para o seu gol. 
Triste. E ainda mais para um atleta que defende tanto a ética no futebol...

4 de out de 2011

Após polêmica, 
Rafinha Bastos
ficou fora da bancada
do CQC
O jornalista Rafinha Bastos, apresentador do humorístico ‘CQC’, não esteve na bancada no programa desta segunda-feira, (3). A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da TV Bandeirantes, após o comentário do apresentador a respeito da cantora Wanessa Camargo, (“Eu comeria ela e o bebê”) em seu programa na última semana.
No episódio de ontem do ‘CQC’, os repórteres Danilo Gentili, Monica Iozzi, Felipe Andreoli, Oscar Filho e Rafael Cortez, se revezaram na apresentação do programa, dividindo a bancada com Marcelo Tas e Marco Luque. MônicaLozzi ocupou o lugar de Rafinha. Nenhum outro esquema de substituição do apresentador foi anunciado pela Band ou pela produtora argentina Eyeworks Cuatro Cabezas, que edita o programa no Brasil.
Vejam o vídeo que provocou a confusão;



Deu no Comunique-se 

3 de out de 2011

Fotos de Marilyn Monroe,
antes do estrelato
serão leiloadas
Foi anunciado o leilão de fotografias, negativos e direitos de imagem do primeiro ensaio de Norma Jeane Dougherty, nome de batismo de alguém muito e muito famosa: Marilyn Monroe.
São imagens captadas pelo fotógrafo Joseph Jasgur, em 1946, quando a beldade tinha 20 anos e era uma desconhecida. O leilão que ocorrerá em dezembro, foi determinado pela Justiça da Flórida  para quitar as dívidas do espólio de Jasgur.
Vejam algumas fotos de MM antes de ser famosa:


Stevie Wonder e Você Abusou
Antônio Carlos e Jocafi, nascidos na Bahia, que começaram a carreira em 1969 no Festival Internacional da Canção e na década seguinte fizeram muito sucesso, principalmente com a música Você Abusou. Importantes interpretes e instrumentistas gravaram Você Abusou, como Maria Creuza, Elis Regina, Jorge Aragão, Maísa, entre outros monstros sagrados da Música Popular. No plano internacional, ella Fitzgerald também interpretou.
E recentemente Stevie Wonder, no Rock in Rio, fez a platéia cantar a música que eternizou a dupla baiana no cenário da música brasileira. 



E o pra matar a saudade, vejam vídeo de Elis Regina cantando com o dois sucessos deles

2 de out de 2011

A lingerie de Gisele

A ameaça de censura ao comercial com ela rodou o mundo. Só que, no anúncio, o objeto é o homem...
Ruth Aquino, revista Época
Certo ou errado? Gisele Bündchen, de lingerie e salto alto, seduz seu homem (e os nossos também) no comercial de TV. A modelo dá más notícias para o marido. “Amor, mamãe vem morar com a gente.” “Estourei seu cartão de crédito.” “Bati com seu carro.” Gisele séria, de vestido comportado. E sensual, de calcinha e sutiã.
“Você é brasileira, use seu charme”, diz a publicidade. A Secretaria de Políticas para Mulheres (SPM) do governo Dilma achou a mensagem “preconceituosa e discriminatória” e quer tirar Gisele do ar.
Desconfio que a Hope, marca da lingerie, tenha contratado as mulheres de Dilma para bombar a campanha. O anúncio com a modelo mais bem paga do planeta virou uma sensação. Em inglês, francês, italiano, espanhol. A ameaça de censura do governo rodou o mundo. Vídeos legendados em diversos idiomas mostram Gisele no duplo papel. A esposa recatada. E a gata provocante. Tudo para vender lingerie... para as mulheres.
Acho o anúncio divertido, leve, maroto. Não me senti ofendida. E olha que sou chefe de família, como 30% das brasileiras. Fico boba com a falta de humor e rebolado da tal secretaria do governo.
A nota de repúdio ao Conar, conselho que regulamenta a publicidade, usa uma linguagem pesada como a burca. Inspire. “O anúncio reforça o estereótipo equivocado da mulher como objeto sexual e ignora os grandes avanços alcançados para desconstruir práticas e pensamentos sexistas.” Expire. Conseguiu ler até o fim?
Ah, falta explicar que o governo recebeu 15 – quinze! – queixas de telespectadores indignados com a publicidade. Uma multidão. Por isso, a ministra Iriny Lopes foi à luta contra a lingerie incorreta.
Que tal uma teoria inversa? O anúncio na verdade mostraria o homem como objeto de manipulação das mulheres e não o contrário. O homem é um tolo que cai de quatro para o poder da sedução feminina. Em vez de macho fulo de raiva com o cartão de crédito estourado, o carro batido e a vinda da sogra, o marido invisível se submete, dócil, ao charme de sua mulher.
Quem achou Gisele apelativa? Luana Piovani! A atriz, que vive semipelada no cinema, na televisão e no teatro disse: “Sei lá, sou meio feminista”. Não curto mulher de fio dental vendendo cerveja”. Depois de processar Dado Bollabela (ops, Dolabella) por ter levado uns tapas dele na boate, Luana vai ser mãe e acha que “representa as mulheres brasileiras”. Diz que só lingerie em festinhas para o marido e que “faz mulher-objeto, mas na dramaturgia”. Senti uma pontinha de inveja da mulher invisível pela diva brejeira e simpática.
Fui saber a opinião do publicitário Armando Strozemberg, presidente da 3ª Câmara do Conar, do Rio de Janeiro, “Quando vi o comercial, fiz o seguinte exercício: eu colocaria um homem no lugar da Gisele? Nas mesmas duas situações? Claro que colocaria”, diz ele. “A sedução, no Brasil, é mútua. É coisa nossa. E o comercial é uma brincadeira que lida com esse universo. Não desmerece a mulher”.
Penso nas cenas de novela com atores sem camisa, mostrando o peitoral, de sunga, de cueca, tomando banhos demorados, ou mesmo de bundinha de fora. Uma exibição deliberada de músculos, barriga tanquinho e testosterona. As mulheres gostam e suspiram. E ninguém reclama que os homens sejam objetos sexuais – até eles gostam. Não gostam?
Não somos Giseles. Estamos longe disso. Mas cada uma de nós tem algo especial para seu homem – nem que seja o sorriso aberto, o olhar sugestivo, um colo ou... E vice-versa. Há 16 anos, eu fazia mestrado em Londres, não havia internet e, em vez de gastar palavreado em cartas para o namorado artista plástico no Brasil, eu mesma fiz uma série de fotos minhas de lingerie e salto alto. Enviava a ele pelo correio uma vez por semana, toda segunda-feira. Eram cartões-postais personalizados. Um “teaser” na linguagem publicitária. Ele se dizia ansioso a cada novidade semanal do correio.
Quando contei isso a algumas amigas, me olharam incrédulas. E como ficava a imagem de jornalista séria e “meio feminista”? Por que fez isso, Ruth? Para brincar, seduzir, surpreender e agradar o namorado. Estamos juntos até hoje.

Vejam o anúncio e tirem suas conclusões

O personagem da semana
Mais de um milhão de acessos no You Tube, o personagem da semana foi o  professor Júlio de Salvo, sendo agarrado pela cantora americana Katy Perry, no Rock in Rio. Os olhos da platéia se voltaram para o professor de informática, em Sorocaba, quando a cantora o convidou para subir ao palco, para ser “o namorado da noite”.
No palco, cara a cara com a diva e observado por dezenas de milhares de pessoas, na Cidade do Rock e pela televisão, Júlio não deu vexame. Katy costuma provocar medo nos homens. Voluptuosa, veste-se com corpete e pernas de fora. No palco foi beijada pela artista. O perfil de Júlio no Twitrer saltou de 1.000 para 40.000 seguidores em cerca de três dias. 
Maravilha!
Meu amigo Chico Rocha enviou um vídeo espetacular e ao mesmo tempo surpreendente, mostrando o concerto da orquestra de André Rieu.
Vale a pena conferir: