17 de mar de 2012

Bombou na web nesta semana

O Padre do Amor
O padre católico Chrystian Shankar virou estrela na web como conselheiro sentimental. Suas dicas de como encontrar um amor são corajosas. Exemplos: “Já foi a época em que filho segurava homem. Hoje espanta” e “Evite sair só com pessoas encalhadas”. Amém?

Dicas de maquiagem com Julie
“Você, que é linda e maravilhosa, faz essa maquiagem. Suas amigas vão morrer de inveja”, diz Julie, de pouca idade, mas muito desembaraço com as câmeras. Suas lições de maquiagem viraram hit no YouTube. Um deles é específico para ir a “parquinho ou shopping”.

Rodrigo Xuxa
 Um bailarino de 23 anos chamado Rodrigo Pereira é tão fã de Xuxa que se transformou na Rainha dos Baixinhos. Faz shows há dez anos em Santa Catarina como Rodrigo Xuxa e mantém blog com fotos para os fãs. Foi descoberto nas redes sociais e acabou virando piada.

Como nascem os bebês
Um jovem casal americano fez uma animação com fotografias em sequência mostrando a gestação de sua primeira filha, Amelie Amaya. O vídeo começa e termina com um beijo do pai na barriga da mãe. Cobre o processo de 9 meses em apenas 90 segundos.

Cazaquistão pop
Autoridades se reuniram na cerimônia de abertura do campeonato de esqui no gelo em Kostanay, no Cazaquistão, e se postaram para ouvir o Hino Nacional. O DJ da cerimônia botou para tocar “Livin’ la vida loca”, sucesso do cantor pop Ricky Martin. Constrangimento.

Pinguim malandro
Pinguins podem ser bichos bonitinhos no cinema, mas na vida privada são bastante traquinas. Pelo menos é o que parece neste vídeo. Um deles aproxima-se da beira de uma pedra e outro dá uma mordida no traseiro dele. O coitado acaba pulando na água com o susto.
Fonte:revista Época

16 de mar de 2012

Estreia

Anderson Silva: como água

Anderson Silva é o homem mais mortífero do planeta -- o campeão mais duradouro do UFC e o lutador de MMA mais temido. Anderson Silva: Como Água oferece uma perspectiva única da lenda viva ao mostrar os treinos com os amigos lutadores Lyoto "O Dragão" Machida, Júnior dos Santos e Antônio "Minotauro" Nogueira, em preparação para a defesa do título de sua carreira contra seu arquiinimigo Chael Sonnen. Sonnen, um ex-campeão conhecido por muitos por ter a habilidade necessária para derrotar Anderson Silva.
Serviço
Multiplex Iguatemi (leg) às 14h10min, 16h, 17h50, 19h50,21h40 e 23h35; Center Via Sul 1 (dub) às14,16,18,20,22 horas; North Shopping (leg) às1815, 19h55 e 21h35.

Pré - estreia

O Porto
Marcel Marx é um boêmio ex-escritor, que abandonou qualquer ambição literária e se exilou voluntariamente na cidade portuária de Le Havre, onde exerce a profissão de engraxate de sapatos -- que não lhe dá dinheiro, mas lhe permite ficar mais próximo das pessoas.
Marx vive feliz em uma rotina que consiste em seu trabalho, seu bar preferido e sua esposa Arletty quando, inesperadamente, o destino coloca em seu caminho o jovem imigrante africano Idrissa, procurado pelas autoridades e o detetive Monet por estar tentando chegar ilegalmente dentro de um container em Londres.
Enquanto sua esposa fica gravemente doente e internada em um hospital, a única coisa que Marx pode fazer é combater a fria indiferença humana para tentar ajudar o jovem imigrante a chegar a seu destino, com o único recurso que lhe resta: O otimismo e a solidariedade de seus vizinhos.
Serviço
Espaço Unibanco (Dragão do Mar) 2 (leg), às 21h40 (sábado)

Estreia

Pina 3D
Pina é um filme para Pina Bausch de Wim Wenders, com o Tanztheater Wuppertal, sobre a obra única da extraordinária coreógrafa alemã que morreu em 2009. É uma viagem sensual e deslumbrante através das coreografias dançadas no palco e em locais da cidade de Wuppertal - cidade que durante 35 anos foi a casa e o centro de criatividade de Pina Bausch. O documentário musical põe espectadores entre os dançarinos.
Serviço
No Multiplex Iguatemi 1 (leg), às 21h40; Centerplex Via Sul 3(leg), às 21h40. 12 anos
Tirinha do Zé

14 de mar de 2012

Um bumbum exuberante

O de Manella, por exemplo. Ela, uma linda jovem que fica noiva do filho do padeiro. Só que o cara só que ter a primeira experiência no casamento. Ela, não. Louquinha sai por aí. Se  apaixona pelo amante da sua mãe. Começa a confusão por causa do tesão de Manella. Uma comédia erótica de 1998.
A cena com os dois seminaristas é impagável.
Confiram...

Quanta saudade!!!

Lá pelos anos sessenta do século passado, tocava o dia inteiro no rádio a sua inesquecível "Oh,Carol". Nesta terça-feira, Neil Sedaka está completando 73 anos de idade. E cantemos juntos: " Darling there will never be another ..."

Aí, não!

A 2ª Turma do TRT-RJ condenou a Viação Andorinha a indenizar em R$ 8 mil um ex-motorista que, no exame de admissão, foi obrigado com outros colegas a... abaixar as calças, virar de costas e deixar um médico examinar o seu... você sabe.
Quem tinha hemorróida era dispensado. O relator do processo foi o desembargador José Geraldo da Fonseca.
(Blog do Ancelmo Gois)

Enciclopédia Britânica deixará de ser impressa


Após 244 anos de história e 7 milhões de edições vendidas, a Enciclopédia Britânica anunciou nesta terça-feira que não será mais impressa. A enciclopédia mais importante do mundo, portanto, estará disponível apenas na versão on-line.
A notícia deve ter incomodado os nostálgicos, mas a própria companhia que edita a publicação vê o processo como natural.
Na década passada, a empresa que edita a publicação se aprofundou no mercado de produtos e soluções para o setor de educação, negócios que respondem hoje por quase 85% de suas receitas.
A enciclopédia gera apenas 15% do dinheiro, sendo que a maior parte dessa fatia vem da venda de assinaturas on-line e de aplicativos para celulares e tablets.
- A transição não foi assim tão difícil. Todos entendiam que precisávamos mudar. Ao contrário do que acontece com os jornais, nós tivemos muito tempo para refletir sobre isso pois sentimos o impacto do digital há muitos anos - disse ao site do jornal "The Guardian" Jorge Cauz, presidente da Encyclopedia Britannica, que edita a publicação. - Até onde eu sei, nós somos a única companhia que fez a transição da mídia tradicional para a esfera digital e conseguiu se manter lucrativa e ainda crescer.
A lucratividade da versão impressa da Enciclopédia Britânica foi solapada pela profusão de informação na Web, e a Wikipédia é o símbolo máximo dessa nova era. Gratuita e com 3,9 milhões de verbetes disponíveis em várias línguas ao alcance de um clique no Google, a enciclopédia colaborativa de Jimmy Wales tornou obsoleta aos olhos de grande parte dos leitores aquela cara e pesada coleção de dezenas de livros que abrangia não mais de 120 mil verbetes.

(O Globo)

13 de mar de 2012

Quem diria, o pinguim, fofinho, delicado....

No flagra, o substituto de Ricardo Teixeira

Se você ficou feliz com a renúncia de Ricardo Teixeira, não se iluda. O substituto dele já é conhecido de quem lê o Kibe Loco. Trata-se do ex-presidente da Federação Paulista de Futebol, José Maria Marin. Aquele que, durante a premiação da Copa São Paulo de Futebol Júnior no início do ano, disfarçadamente pegou uma medalha, olhou para um lado, olhou para o outro e, como quem não queria nada… a guardou no bolso! Assista abaixo.

Historia das Coisas (Dublado)

Você já se perguntou de como as coisas funcionam?. Vejam essa "fantástica" caminhada pelos caminhos dos objetos e alimentação que consumimos...

11 de mar de 2012

Bombou na web nesta semana

Golfinhos salvos
Banhistas de Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro, presenciavam o espetáculo de um grupo de golfinhos nas ondas do mar, quando os animais começaram a encalhar na areia. Num esforço espontâneo, os banhistas passaram a arrastar os golfinhos de volta ao mar, a salvo.


Resposta ao preconceito
O atacante brasileiro Hulk, do Porto, de Portugal, respondeu com talento a insultos preconceituosos durante um jogo. Um vídeo mostra o momento em que a torcida adversária imita sons de macaco quando ele domina a bola. Logo depois, Hulk marca um golaço. Silêncio.

Adele no Irã
Tara Salehi é uma menina iraniana de 13 anos que, segundo a descrição do vídeo, canta há apenas um ano. É impossível não se surpreender quando ela pega o microfone e interpreta “Someone like you”, sucesso da cantora britânica Adele, como uma profissional.

Voando com falcões
Uma empresa de aventuras no Nepal, na Ásia, juntou duas atividades divertidas na mesma atração: parapente e falcoaria, a arte de treinar falcões para caça. O turista pula de parapente e, durante o voo, atrai um falcão com comida. A ave e o turista compartilham o passeio.


Baterista de 1 ano
O menino da foto ao lado, do alto de seu 1 aninho de idade, faz a bateria parecer um instrumento muito fácil. Ele não sabe as palavras, não sabe calcular números ou comer com garfo e faca. Mas já sabe tocar bateria como poucos. Imagina quando ele tiver 5 anos. Ou 10.
Fonte:revista Época

Cartão amarelo para os manos

O secretário-geral da Fifa deu um carrinho por trás – mas... vamos mesmo conseguir sediar a Copa?


RUTH DE AQUINO é colunista de ÉPOCA 
Nada como um carrinho por trás para criar confusão dentro e fora de campo. A julgar pelo desfecho, a falta aconteceu em boa hora. A jogada desleal foi aplicada pelo francês Jérôme Valcke, secretário-geral da Fifa, conhecido pelo estilo traiçoeiro. Em inglês, ele disse que o Brasil precisaria de “um pontapé no traseiro” se quisesse sediar direito a Copa do Mundo em 2014. Contundido moralmente, o Brasil peitou a Fifa e exigiu a expulsão de Valcke do gramado.
A turma do deixa-disso entrou na área. Valcke chamou o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, de “infantil”, depois amarelou e pediu desculpas à torcida verde-amarela. O Brasil aceitou e resolveu mexer – se não no time, pelo menos na velocidade e na precisão dos passes. Os manos aparentemente se reconciliaram, mas... vamos mesmo cumprir a tempo todas as obras na infraestrutura e fazer uma boa exibição em 2014?
 Valcke expressou em linhas tortas o que temos falado na rua, no botequim, na praia, no trabalho: está difícil acreditar. Nem digo mais na Seleção, mas na agilidade (!!!) do Congresso, que vive adiando a votação da Lei Geral da Copa. Está difícil acreditar nos prazos e excelência dos estádios, nos serviços de hotelaria, transporte, aeroportos. Está difícil acreditar na honestidade no Brasil. Ou somos injustos?
 Ao rolar e espernear, o Brasil exagerou. Simulou. A falta de Valcke não foi tão grave assim – embora tenha sido mal-educado e inconveniente. Deveria ser parceiro, e não adversário. Sua chinelada verbal pode ter um mérito: virar o jogo a favor da Copa brasileira, ao mexer com os brios de uma equipe burocrática, comandada pelo sonolento Rebelo.
 É importante saber exatamente o que Valcke disse. O francês culpou os tradutores. Alegou que queria apenas sugerir ao Brasil: “Acelere o ritmo”. Sua declaração, literal, foi: “Lamento, mas as coisas não estão funcionando no Brasil. A gente espera mais apoio – há essas discussões infindáveis sobre a Lei Geral da Copa. Deveríamos ter recebido esses documentos assinados em 2007 e estamos em 2012. A gente tem de acelerar, dar um chute no traseiro e realizar esta Copa do Mundo, e é isso o que nós faremos”.
O secretário-geral da Fifa deu um carrinho por trás – mas... vamos mesmo conseguir sediar a Copa?
Cinco dias após o chute no bumbum sugerido pelo secretário-geral da Fifa, a comissão especial da Câmara aprovou o projeto de lei da Copa, assegurando a venda de bebida alcoólica nos jogos do Mundial em 2014. O texto ainda precisa ser votado no plenário da Câmara, depois no Senado. Alguém, sóbrio ou bêbado, acha o Congresso brasileiro ágil nas votações que interessam à população e não ao bolso dos congressistas?
Fora o trecho polêmico, o restante da declaração de Valcke me pareceu um alerta bem mais importante. Ele confirmou que não há “plano B” para o país anfitrião da Copa e que o torneio se realizará no Brasil. Mas advertiu que “os torcedores vão sofrer”. Bem, nós temos medo de sofrer também, não?
“Não há hotéis suficientes em todos os Estados. Há, sim, mais que o suficiente em São Paulo e no Rio de Janeiro (ele foi gentil), mas, se pensarmos em Manaus, é preciso mais. Digamos que, em Salvador, a Inglaterra jogue com a Holanda e que haja no estádio 12% de torcedores ingleses e 12% de holandeses. Isso representa cerca de 15 mil torcedores. A cidade é bonita, mas é preciso melhorar o transporte para o estádio e a organização.” Não é verdade? Nosso Ronaldo, do Comitê Organizador Local da Copa, concordou com Valcke: “Ainda tem muita coisa atrasada”.
Como a decisão brasileira foi espalhar os jogos pelo país e não concentrá-los numa região, ao contrário do desejo inicial da Fifa, isso significa, disse Valcke, que, “se um torcedor quiser seguir seu time, terá de voar 8.000 quilômetros”. A Fifa apoiou a decisão, mas “é preciso assegurar que torcedores e jornalistas possam acompanhar sua seleção nacional”. Alguém discorda? Eu não. Na verdade, eu me preocupo muito, e não só com isso.
Eu me preocupo também com o “Grande Irmão”, o Mano, e sua capacidade de treinar uma Seleção que faça jus a nossa tradição e a nossos craques. Na semana passada, vimos o show do Messi. Também vimos o show do Neymar, 20 aninhos de muito talento, em busca de um técnico seguro e competente que saiba armar e inspirar um time campeão. Porque não podemos depender apenas de rompantes individuais de genialidade.
Como carioca, cresci indo ao Maracanã com meus pais aos domingos. É um descalabro imaginar que a Seleção possa nem chegar a jogar no estádio mais mítico do mundo na Copa de 2014 – caso não dispute a final. Vamos chutar, não no traseiro da Fifa, mas no gol, com brilho e decisão. Estamos na torcida. Temos futebol para isso. Acelera, Brasil.