17 de jun de 2011


CINE SINGULAR – O  curta do dia
Veludo & Cacos-de-Vidro
Sinopse
A ascensão e queda de uma história de amor.
Gênero: Ficção ( Conteúdo Adulto)
Diretor: Marco Martins
 Elenco: Julie Cristie e Renato Turnes
 Ano: 2004
 Local de Produção: SC
 Ficha: Técnica
 Fotografia Marx Vamerlatti Roteiro Marco Martins Direção de Arte Loli Menezes e Valeska Bittencourt Montagem Lucas de Barros Música Professora Helena & Os Cirilos   

 Prêmios
Prêmio Quanta - Mellhor Vídeo no FAM - Florianópolis Audiovisual Mercosul 2004
Contribuição Técnica e Estética no Festival Brasileiro de Cinema Universitário 2004
Melhor Vídeo
pelo Júri Popular no Festival Brasileiro de Cinema Universitário 2004   
Festival
 Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro - Curta Cinema 2004


Cinemagraphs
Sensação na internet

O casal nova-iorquino Jamie Beck e Kevin Burg é sensação na internet por causa da produção de fotografias que se movem e foram batizadas de cinemagraphs.
Híbrido entre a fotografia digital e o vídeo, as cinemagraphs parecem imagens estáticas, mas logo revelam ao espectador a sutileza de um movimento inesperado. Jamie é fotógrafa e Kevin, webdesigner. Cabe a ela tirar as fotos e a ele colocá-las em movimento – trabalho que pode levar de três horas a um dia inteiro, dependendo da complexidade do retrato.
Vejam algumas cinemagraphs:


TÚNEL DO TEMPO
A “delicadeza” de Xuxa
Olhem, como era “delicada” com as crianças a Rainha dos Baixinhos, Xuxa, no início da sua carreira como apresentadora de programas infantis, na extinta TV Manchete, no anos oitenta.
Prestem atenção, no fim do vídeo, uma criança, a Cláudia, tenta mostrar um m papel, talvez um bilhete, solenemente desprezado pela apresentadora.

Passando o tempo com  Simon's Cat
Um gato brincalhão que deixa o dono fora de tempo e com cara de bobão.

16 de jun de 2011

A Samsung foi buscar o coreógrafo Jay Funk  para o lançamento do Galaxy SII, na França. E ficou um viral incrível e surpreendente.
Vejam:

15 de jun de 2011

E nada do eclipse,
no fim de tarde,
na praia do Futuro
Hoje, amanheci eufórico, pensando em registrar o eclipse da lua e escolher, aqui na cidade, o melhor ângulo para captar a lua cheia avermelhada, como asseguravam os astrônomos.  Como moro perto da praia, sem dúvidas, a do futuro seria um observatório privilegiado. E corri pra lá, pois os jornais diziam que a partir das 17h30min, a lua iria aparecer em toda a sua  plenitude em função da sombra que provocaria sobre a terra. E fui, de máquina e filmadora em punho.
Praia deserta, perigosa por causa dos assaltos, mas um panorama belíssimo. A causa merecia tamanho desafio.
E o tempo passando, e nada da lua aparecer, grandona lá no horizonte dos mares bravios. E o tempo foi escurecendo, e eu já desanimado...
Então,  comecei a fotografar a praia, esquecendo do tal eclipse que não aparecia. Bati várias fotos.
A noite chegou, tudo escuro..e finalmente a dama apareceu, lá no alto, pequena, sem expressão. Pra mim, ela já não importava mais, pois as imagens que fiz do entardecer já me bastavam, como estas abaixo:




Google disputa com
Caju e Castanha

O Google convocou Caju e Castanha, famosos por seus repentes e improvisos criativos, para fazer uma embolada junto ao Google Instant Search. A dupla desafia o Google a fazer as buscas sincronizadas ao que eles estão cantando. É o lançamento de um desafio para a busca por voz, lançada esta semana pela empresa. Ou seja, deveremos ter mais vídeos assim.

O Google também incorporou a busca por imagens, que permite você buscar a referência de uma foto fazendo upload ou inserindo o endereço da imagem na busca.

Eu, como sou fã de Caju e Castanha, já gostei da ideia. Só acho que a dupla consegue ser muito mais rápida que isso. Quero ver na prática, e ao vivo, se o sistema de busca por voz conseguirá acompanhá-los. Viu, Google?
(Bruno Ferrari do Bombounaweb)



14 de jun de 2011


CINE SINGULAR – O curta do dia
A Vida ao Lado
Sinopse
 Cecília sonha com Ana, mas não tem coragem de se aproximar dela. Ana tenta conquistar Alberto, que pensa simplesmente em se matar. Num dia decisivo, três vizinhos passam a dividir a mesma experiência: o amor.
Gênero: Ficção
 Diretor; Gustavo Galvão
 Elenco: Larissa Salgado, Leonardo Medeiros e Nivia Helen
 Ano; 2006
 Local de Produção: DF
 Ficha Técnica
Produção Ana Cristina Costa e Silva e Gustavo Galvão Fotografia André Carvalheira Roteiro Gustavo Galvão Direção de Arte Rogério Tavares Montagem Marcius Barbieri Trilha Sonora Jimi Figueiredo Finalização de Som Míriam Biderman e Ricardo Reis   
  Prêmio
Melhor Ator no Festival de Brasília 2006   
 Festivais
Curta Cinema 2006
Festival Internacional de Curtas de São Paulo 2007
Festival Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira 2006
International Short Film Festival in Dráma 2007
Mostra de Cinema de Ouro Preto 2007
Cambridge Film Festival 2007
Festival Internacional del Uruguay 2007
Mostra de Curtas Brasilienses 2007
Odense Film Festival 2007


ANÚNCIOS POPULARES

Vende-se duplex (parece minúsculo) em plena  movimentadíssima Av. Santos Dumont, no Papicu.

13 de jun de 2011


CINE SINGULAR – O  curta do dia
(Hoje com Carla Camurati e Ney Latorraca)
A Mulher do Atirador de Facas
Sinopse
O amor é uma faca afiada, que fere, corta, zune veloz com o rumo nem sempre preciso.
Gênero: Ficção
 Diretor: Nilson Villas Boas
 Elenco: Carla Camuratti, José Roberto Chachá, Mira Haar, Ney Latorraca, Rosi Campos
 Ano: 1988
 Local de Produção: SP
 Ficha Técnica
Produção Zita Carvalhosa Fotografia José Roberto Eliezer Roteiro Maria Lucia Arroyo Lima, Cida Kfouri Aidar, Maria Marta Assolini e Nilson Villas Edição Wilson Barros Trilha original José Miguel Wisnik Empresa(s) produtora(s) Cinematográfica Superfilmes   
 Prêmios
 Melhor Atriz no Festival de Gramado 1989
Melhor Diretor no Festival de Gramado 1989
Melhor Música no Festival de Gramado 1989
Melhor Filme no Festival de Guarnicê 1989
Melhor Curta de Ficção no Festival de Havana 1989
Menção Honrosa no Festival de Curitiba 1989
Melhor Direção de Arte no Rio Cine 1989
Melhor Diretor no Rio Cine 1989   
 Festival
Festival Internacional de Curtas de São Paulo 1991

Hino nacional do Rio Grande do Sul?
Cléber Machado comete gafe ao vivo
No último domingo (12/6), o narrador da TV Globo Cléber Machado cometeu uma gafe ao vivo durante a transmissão do jogo entre Internacional e Palmeiras, e fez com que o Rio Grande do Sul conseguisse o que é desejado há tempos por Catalunha (Espanha), País Basco (norte da Espanha e sul da França), Chechênia (Rússia) e outras regiões em todo o mundo: tornar-se uma nação independente. "E agora como manda a lei aqui no Rio Grande do Sul, a execução do hino nacional do Rio Grande do Sul", disse o jornalista.
Cléber, possivelmente quis informar que, conforme lei estadual em vigor desde março do ano passado, o Hino Rio-grandense é executado antes do início de qualquer evento esportivo oficial realizado em solo gaúcho. A partida entre Inter e verdão foi realizada no estádio Gigante da Beira Rio, em Porto Alegre. O narrador, entretanto, se confundiu e o erro de poucos segundos não passou despercebido pela mídia. O blog Uol Vê TV lembrou até de Bento Gonçalves, líder dos Farroupilhas, que lutou pela independência do RS.
"O narrador Cléber Machado deu uma leve escorregada e conseguiu o que o líder separatista Bento Gonçalves não pôde fazer na Revolução Farroupilha no século 19: libertar o Rio Grande do Sul", ironizou o blog do Uol.


(Deu no Comunique-se)


O CASO DO SANTO SEM CABEÇA


Meu amigo Arievaldo Viana, cordelista de primeira e estudioso da nossa cultura popular, reproduziu em seu blog www.acordacordel.blogspot.com, ontem,  um texto de sua autoria  que publiquei na Singular, versão impressa, em março de 2002.

Vejam:

"João Batista Azevedo dos Santos, conhecido popularmente como Jota Batista, é um dos novos poetas canindeenses de reconhecido talento e de inspirada verve humorística. São de sua autoria dois folhetos bastante curiosos relatando dois fatos distintos relacionados com São Francisco de Canindé. O primeiro refere-se à construção de uma estátua gigantesca de São Francisco, em Canindé e o outro, intitulado A Verdadeira História da Viagem de São Francisco ao Piauí, mexe com o fanatismo religiosos de muitos canindeenses que acreditam que a cidade irá se acabar, caso a estátua milagrosa de São Francisco seja retirada do altar-mor da Basílica.
O primeiro folheto refere-se a um monumento projetado em Canindé, do qual foi concluído apenas a cabeça, ao passo que na vizinha cidade de Caridade-CE, tentava-se construir uma estátua de Santo Antonio, da qual apenas o corpo ficou erguido no topo de um serrote.
Deixemos falar o poeta Celso Góes Almeida, que assim se manifestou na apresentação do folheto O Santo do Ano 2001 – São Frantônio, deste inspirado cordelista: “Jota Batista tem revelado, através de seus trabalhos poéticos um infinito senso de humor e irreverência (...) Neste cordel , deixa a marca indelével de seu humor apurado, na composição de versos de dez linhas, onde narra as dificuldades encontradas pelos nossos escultores para a conclusão das estátuas de Santo Antonio e São Francisco (Canindé)”.
Assim começa o irreverente folheto:
“Na vizinha Caridade
Planejaram um monumento
Que ia ser o sustento
Do turismo da cidade
E havendo necessidade
De realizar o sonho
Neste verso aqui exponho:
Depois de tanto bulir
Resolveram construir
A estátua de Santo Antonio.
Que o leitor me acredite
No que agora vou falar
Espero que não se irrite
Também não quero aumentar
A água sumiu na baixa
Sumiu dinheiro no caixa
Sumiu de tudo, seu moço,
Depois da pouca colheita
A estátua só foi feita
Do pé até o pescoço”.
O monumento, projetado em Caridade, (que ficou apenas no corpo) teria dimensões gigantescas, devendo equiparar-se ao Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, e à estátua do Padre Cícero, em Juazeiro do Norte. Canindé, centro de uma das maiores romarias do País, não poderia ficar atrás, por isso resolveu partir para construção de um monumento de proporções similares:
“Seguindo este traçado
E movido pela fé
Houve outro plano bolado
Em nosso bom Canindé.
A idéia é do prefeito
Que assim que foi eleito
Se mostrou bastante arisco
Mal ele saiu do ovo
Já foi prometendo ao povo
A estátua de São Francisco”.
O problema é que a parca verba liberada só deu para concluir a cabeça da citada escultura, vindo daí a justa reclamação do poeta:
“Só não quero que ele esqueça
De fazer o tronco e membro
Se ele esquecer eu me lembro
Nem que ele se aborreça...
Se a estátua ficar de pé
Vem gente pra Canindé
Do campo e da Capital,
Se o restante não for feito
Eu tenho dentro do peito
Uma idéia genial”.
A idéia “genial” engendrada por Jota Batista é colocar a estátua no limite entre os dois municípios. Caridade entraria com o corpo inacabado de Santo Antonio e Canindé com a cabeça de São Francisco. Vejam só o nome escolhido para o novo “padroeiro”.
“Tenho outra idéia melhor
A pagode não me tome
Pra coisa ficar menor
A gente junta os dois nomes
Sacoleja na cumbuca
Balança o corpo e a cuca
Eu to com um medo medonho,
A seca ta nos matando
E o povo está apelando:
- Valei-nos, ó São Frantônio!
O poeta, sem perder o senso de humor, prevê logo uma briga entre as duas cidades, desejosas de saber para que lado ficaria a frente do monumento. Mais uma vez, Jota Batista comparece com outra de suas idéias:
“E para diminuir
O sofrimento do povo
Eu já tenho um plano novo
Esse é bom se discutir
Usando a imaginação
A gente agrada ao povão
E termina com a história,
Acredito que o Bibi
Não se nega a construir
Uma estátua giratória”.
Depois de desculpar-se com os escultores Bibi e Franzé de Aurora, autores das duas obras, Jota Batista resolve penitenciar-se também a Deus e aos dois santos vítimas da brincadeira:
“Minha mente eu não alugo
Peço aqui perdão a Deus
Aos dois santos não expurgo
Isso é apenas versos meus
Não levem a sério o artista
Inda mais Jota Batista
Por causa deste rabisco
De toda fé que disponho
Dou vivas a Santo Antônio
E palmas pra São Francisco”.
Embora não tenha sido muito rigoroso no esquema das rimas, há de se convir que o relato de Jota Batista está calcado no mais fino humorismo, lembrando em certos momentos a verve prodigiosa de José Pacheco e Leandro Gomes de Barros. O caso virou matéria na imprensa brasileira
'.



Mágica virtual
Não precisa nem saber Inglês para curtir essa mágica com três Ipods.
Vejam:

PIORES NOTÍCIAS DA SEMANA (via kibeloco)
Durante o programa “A Tarde é Show”, apresentado por Nany Venâncio na Rede Brasil, o bruxo Chik Jeitoso (?!?), autointitulado “guru, mestre e místico com clientes em mais de 107 países”, previu que um dos integrantes do “CQC” será assassinado a mando de um político…

12 de jun de 2011

Pensando como o Covas Gêmeas
"Se você não pode ter a felicidade, pelo menos tente olhar para a felicidade. É por isso que pobre adora olhar vitrinas".


CINE SINGULAR – O  curta do dia
A Ilha
Sinopse
Um rapaz preso numa ilha. Ação, mistério e muito tchá-tchá-tchá.
Gênero: Animação
 Diretor: Alê Camargo
 Ano: 2008
 Local de Produção: DF
 Ficha Técnica
Produção Roger Burdino Roteiro Alê Camargo Direção de Arte Alê Camargo Trilha original Charles Tôrres Som Maurício Fonteles Edição de som Maurício Fonteles Produção Executiva Roger Burdino e Mario Lellis Montagem Alê Camargo, Mario Lellis e Mauricio Fontelles Desenho Sonoro Maurício Fonteles Assistente de som Marco Rezende Animação 3D Rodrigo Guimarães, João Rabelo, Alexandre da Costa, Alan Monteiro, Bruna Lobato, Erick de Farias, Fabiana Catunda, Felipe Benévolo, Jefferson Soares, Juliana Fontes, Paulo Lima, Thiago Perrone, André Araújo, Bruno Godinho, Carolina de Oliveira, Edno de Freitas, Frederico Kusel, Jefferson da Silva, Nicolas Barros, Renan de Alencar, Tatiana Canelhas Animação e Render Adicionais Camila Carrossine e Lucas Seixas   
 Prêmios
Melhor Curta no Brazilian Film Festival of Vancouver 2009
Melhor Curta Digital no Cine PE 2009
Prêmio Especial da Crítica no Cine PE 2009
Melhor Animação em Vídeo no FAM - Florianópolis 2009
Grande Prêmio Festival do Júri Popular no Festival do Juri Popular 2010
Melhor Filme no Festival do Juri Popular 2010
Prêmio Aquisição Porta Curtas no Festival do Juri Popular 2010   
 Festivais
Anima Mundi 2009
Festival Cinema com Farinha - Festival Audiovisual do Sertão Paraibano 2009
Cine Ceará 2009
CineSul 2009
Curta-se - Festival Luso-Brasileiro de Curtas Metragens de Sergipe 2009
Festival de Cinema de Maringá 2009
Mosca - Mostra audiovisual de Cambuquira 2009
Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis 2009
Mostra SESC Cariri de Cultura 2009
CinePel - Festival Internacional de Cinema da Cidade de Pelotas 2009

Joguinho real
Tem um joguinho na net que atira bolinhas, explodindo aves e objetos. Pela primeira vez,a brincadeira virtual vira realidade com o uso de um smartphone, derrubando aves e suínos.
Filmado numa praça de Barcelona, no mês passado.

Os melhores do You Tube

O que existe de melhor no You Tube está aqui selecionado.
Vejam: