5 de nov de 2011

Olha a mão boba!
Um vídeo publicado no YouTube mostra o apresentador sendo flagrado ao vivo com a mão no pê… com a mão no pi… com a mão no documento. O fato ocorreu logo depois da exibição de uma matéria de cunho sensual. No momento em que a imagem volta para ele, o apresentador leva um pequeno susto, como se tivesse fazendo algo muito errado, e ainda dá uma rápida enxugadinha na mão.


(Deu no Bombounaweb)

Breve nas telas

Documentário Eu Eu Eu José Lewgoy que recupera a figura do ator gaúcho José Lewgoy, destacando sua formação nos EUA e sua versatilidade, vivendo no cinema desde os vilões das chanchadas da Atlântida até filmes internacionais. São imagens de toda a trajetória de Lewgoy , desde imagens antigas, como o raro O Ibraim de Subúrbio (1976) e depoimentos do próprio artista e de amigos como a atriz Tônia Carrero e o escritor Luiz Fernando Veríssimo.  
Almanaque do Zé, uma noite supimpa

Olha aí o Zé, dedicando a sua obra
Ontem, estive no local mais bucólico de Fortaleza: o aprazível Passeio Público. Logradouro sobre o qual guardo, lá nos escaninhos das minhas lembranças, imagens de momentos saudáveis da minha vida, juntando aí o lado profissional. Estive lá para prestigiar o lançamento do Almanaque do Zé, publicação patrocinada pela Prefeitura, numa justíssima homenagem ao grande José Tarcísio, artista multi e que neste 2011 comemora os seus 70 anos de idade e 50 de carreira.
O livro é bem trabalhado graficamente, e traz toda a trajetória do Zé em questão, numa riqueza de fotografias, não só do homenageado como também imagens e informações sobre acontecimentos que ocorreram no mundo ao mesmo da vida dele. Uma aula de história. 
E lá encontrei muitos amigos: os fotógrafos Cláudio Lima, Duarte e Jarbas Oliveira, o casal Dodora e Sérvulo Esmeraldo (outro monstro sagrado – como diz o Luiz Carlos Martins – das artes plásticas brasileiras),o J. Pinheiro e tantos outros amigos.

O livro será distribuído nas
escolas da rede municipal



4 de nov de 2011


CINE SINGULAR – O  curta do dia
Barbosa
Sinopse
Rapaz volta a 16 de julho de 1950 para tentar evitar a falha do goleiro Barbosa, que tirou a Copa do Mundo de Futebol do Brasil em plena inauguração do estádio do Maracanã.
Gênero: Documentário ( Ficção)
 Diretores; Ana Luiza Azevedo e Jorge Furtado
 Elenco: Antônio Fagundes, Pedro Santos e Victor Castel
 Local de Produção: RS
 Ficha Técnica
 Produção Nora Goulart e Gisele Hilt Fotografia Sérgio Amon Roteiro Ana Luiza Azevedo, Jorge Furtado e Giba Assis Brasil Edição Giba Assis Brasil Direção de Arte Fiapo Barth Trilha original Geraldo Flach   
  Prêmios
 Melhor Edição no Festival de Gramado 1988
Melhor Filme de Ficção no Festival Internacional de Havana 1988   
  Festival
 Sundance Film Festival 1991

Passando o tempo com um goleiro desastrado

Pérola da imprensa
Do além
A estreia da ópera O Guarani, no Theatro São Pedro, levou uma repórter de rádio a pedir à Secretaria da Cultura de SP uma entrevista com Carlos Gomes (1836-1896).
A assessora de imprensa tentou saída diplomática:
-Você não gostaria de entrevistar o secretário?
Mas a jornalista, embora disposta a ouvir também Andrea Matarazzo, queria mesmo falar com o compositor.
Temendo as consequências de esclarecer o motivo de seu espanto, a assessora encerrou a conversa:
-Vou encaminhar seu pedido e dou retorno, está bem?
(Fonte:Moacir Japiassu)

Carlos Gomes morreu há 115 anos
















Manual hindu sobre posições sexuais
agora traduzido para o português
O clássico hindu Kama Sutra, aquele ligado à libidinagem ou sinônimo de sexo estravagante em que casais se contorcem nas mais variadas posições diferentes do papai-mamãe, está de volta nos desenhos do argentino Alfredo Benavídez Bedoya e traduzido. O livro Kama Sutra, de Vatsysyana, é a primeira tradução do sânscrito para o português, e agora chega às livrarias brasileiras, por iniciativa do selo Tordesilhas da editora Alaúde.
Kamasutram -Sânscrito, geralmente conhecido no mundo ocidental como Kama Sutra, é um antigo texto indiano sobre o comportamento sexual humano, amplamente considerado o trabalho definitivo sobre amor na literatura sânscrita.
Vejam algumas gravuras do artista argentino:

3 de nov de 2011

Coincidência fotográfica
Folheando a edição da revista Imprensa que está nas bancas, fiquei curioso com o ensaio fotográfico, por sinal muito bom, do fotógrafo João Roberto Ripper. O profissional com passagens pelos grandes jornais do país, entre os quais Estado de São Paulo, Última Hora, O Globo, produziu uma série de fotos sobre temas relacionados aos direitos humanos. E uma das fotos me chamou muita a atenção, pela plasticidade da mesma e que fazia me relembrar de uma outra fotografia e de um outro profissional, o cearense Tiago Santana.
Há quatro anos, eu publiquei na Singular um ensaio fotográfico de Tiago sobre o tema O Chão de Graciliano Ramos, livro de autoria em conjunto com o jornalista Audálio Dantas, em comemoração aos 70 anos de publicação do livro Vidas Secas, do escritor alagoano. E nessa visitação pelos caminhos por onde Graciliano passou, Tiago Santana fotografou mulheres lavando roupas e tomando banho no rio São Francisco.
Não acredito que seja plágio, agora que as duas fotos têm elementos e visualização semelhantes, está na cara.

A foto de Ripper publicada na Imprensa:


A foto de Tiago Santana publicada no ensaio fotográfico:

1 de nov de 2011

Rapacaca para os “caras de cocô”

Noticiei aqui, recentemente, uma campanha interessante criada pelo facebook:com/cara_ de_coco, chamada Cara de Cocô, que visa constranger os incivilizados que não recolhem o que seus cachorros deixam nas calçadas e nas ruas. Até fiz divulgação do cartaz na pracinha, onde, quase todos os dias, faço minhas caminhadas. Aqui, no prédio, também foi um sucesso, com cartazes pregados nos muros, constrangeu e afastou os “caras de cocô”, que diariamente traziam seus cachorros para sujar a calçada.
Conversando outro dia com meu amigo Fernando Farias, proprietário da Zenfel, ele falou das novidades que viu na Pet South America,  a maior feira para animais da América Latina, realizada em São Paulo. Fernando ficou entusiasmado com o Rapacaca, uma caixinha coletora de fezes de animais que pode perfeitamente ajudar a cidade a ficar mais limpa. O Rapacaca tem designer inovador que além de proporcionar segurança e proteção aos usuários, é produzido em papel reciclado que se desintegra em aproximadamente 3 meses na natureza.
Taí um bom coletor que os caras de cocô devem usar. E muito seguro para aquelas pessoas conscientes que querendo manter as calçadas limpas, acompanham os seus cachorros, catando cocô com um saquinho. É  nojento e anti-higiênico.
Vejam o comercial:
A língua solta do Lula
Tem um ditado popular que diz: “Cura-se a ferida que uma espada faz; é incurável a que faz uma língua”. A língua do ex-presidente Lula não chega a tanto mas fez um estrago danado, justamente neste momento que ele padece de câncer.
Muitos nas redes sociais estão cobrando do petista a promessa que ele fez, ainda na Presidência, quando disse, ao inaugurar uma unidade de pronto atendimento em Pernambuco, que o SUS estava muito próximo da “perfeição”. Queixando-se de rouquidão, disse que falaria pouco, para não se tornar o "primeiro paciente" do posto. Na sequência, entregou-se à pilhéria. Declarou que as instalações eram tão convidativas que dava vontade de ficar doente. (reveja abaixo).
Vítima do câncer, Lula esqueceu a “perfeição” do sistema público. Chamar o SAMU? Nunca. O ex-presidente falador demais está sendo tratado no Hospital Sírio Libanês, um dos mais bem aparelhados da América Latina. Por isso a turma anti-lulista está pegando no pé do petista.


Verdade ou armação?
Numa briga com o apresentador Zé Americo na gravação do programa Vc tem que ver Frota quebra parte do cenário.O SBT ainda não se pronunciou sobre o assunto.
O programa vai ao ar nesta quarta 02/11/2011 às 19 horas. Será armação?

31 de out de 2011


CINE SINGULAR- O curta do dia
O Paradoxo da Espera do Ônibus   
 Sinopse
Homem espera em vão o ônibus. Em vão? Ora, se o ônibus está demorando, então ele está mais perto de chegar.
Gênero: Animação
 Diretor: Christian Caselli
 Ano; 2007
 Local de Produção: RJ
 Ficha Técnica
Roteiro Christian Caselli Narração Chico Serra Produção Executiva Guilherme Whitaker Arte e Desenhos Gabriel Renner    

Passando o tempo com o gatinho infernal...
O último a saber
Na final dos 100 metros rasos para mulheres nos Jogos Pan-Americanos, o narrador Álvaro José, da Record, foi o último a saber que a brasileira Rosângela Santos cravou 11,2 segundos e faturou o ouro para o Brasil.


Repórter da Globo é
interrompida ao vivo
A jornalista Monalisa Perrone foi interrompida por um grupo de idiotas quando estava ao vivo no Hospital Sírio Libanês. A jornalista iria dar notícias sobre o estado de saúde do ex-presidente Lula. Mal começou a falar, Perrone foi "atropelada" por três homens que correram em sua direção aos gritos. Um deles ainda disse: "estão me derrubando aqui", enquanto outro apontava o dedo para a câmera.


Logo depois, a própria repórter contou como foi o caso:



Globo poderá processar agressores
A Rede Globo estuda quais medidas legais poderão se tomadas para o caso da repórter Monalisa Perrone, que foi empurrada e caiu nesta segunda-feira durante link ao vivo no Jornal Hoje. Por meio da Central Globo de Comunicação, a emissora informou ter havido agressão.
"Trata-se de pessoas cujo propósito é aparecer. Não é a primeira vez. Como houve agressão, a TV Globo estuda que medidas legais tomar", informou.
Monalisa Perrone estava na frente do Hospital Sírio-Libanês com informações sobre o primeiro dia de tratamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mal começou a falar, ela foi "atropelada" por três homens que correram em sua direção aos gritos. Um deles ainda disse: "estão me derrubando aqui", enquanto outro apontava o dedo para a câmera.
Com o link já fora do ar, os apresentadores na bancada do jornal ficaram indignados. "Infelizmente, nós vemos que a Monalisa Perrone foi interrompida, por quem a gente não sabe", disse Evaristo Costa. "Que deselegante!", afirmou Sandra Annenberg.
Ainda durante o programa, Monalisa voltou ao ar ao lado do colega José Roberto Burnier, anunciando que estava abalada e que ele assumiria a cobertura. "Levei um susto enorme, estou tremendo, nem sei se consigo falar direito. Em 20 anos de profissão, isso nunca me aconteceu. Mas, enfim, televisão ao vivo é isso", disse a jornalista, acrescentando que estava bem.
A assessoria da Rede Globo informou que, assim como a jornalista disse quando voltou ao ar, ela não se machucou.
(Deu no Terra)

30 de out de 2011

Antonio Banderas volta às telas
Antonio Banderas interpreta o papel de um cirurgião plástico Robert Ledgard, no filme A pele que habito. De natureza psicopata, o médico   após a morte da sua mulher num acidente de carro se interessa pela criação de uma pele com a qual poderia tê-la salvo. Doze anos depois, ele consegue cultivar esta pele em laboratório, aproveitando os avanços da ciência ... 
Bombou na web
nesta semana

O motociclista sul africano Johan Gray, de 46 anos, disputava um rali quando viu um bezerro preso num canal ao lado da estrada. Abandonou sua posição na prova para salvar o bicho. Com uma corda puxou o bezerro do canal. O gesto teve 700 mil acessos em dois dias.

A presidente Dilma Rousseff estrelou um dueto com a banda de metal americana System of a Down. Som e imagem de um discurso de campanha foram mesclados com um clipe da banda, com direito a participação do ex-presidente Lula. Fo visto 130 mil vezes.

Um rapaz resolveu filmar o momento em que pediu a noiva em casamento. Levou-a para uma floresta, ajeitou o equipamento, ajoelhou-se e... o cão deles, que também foi ao passeio, estragou tudo, derrubando a câmara.

Três jovens catarinenses resolveram usar uma serra elétrica para tirar o anel de metal que ficou preso no dedo de um deles. A cena embrulha o estômago, mas dá tudo certo no fim. Ficou apenas o registro da idiotice –e o péssimo exemplo, visto 60 mil vezes.

Uma cobra está enrolada em sua presa, uma lagartixa, e parece prestes a conquistar seu jantar. Até que, com alguns movimentos corajosos, outra lagartixa ataca a cobra e consegue livrar o “amigo” das garras inimigas O saldo: duas lagartixas vivas e uma cobra com fome.


Fonte: revista Época