14 de jan de 2011

Colunista que associou pobres
aos acidentes de trânsito é
demitido do Grupo RBS
Em novembro do ano passado, postei matéria com vídeo de um colunista que provocou muitas polêmicas. Hoje, vi matéria no Comunique-se dizendo que o jornalista foi demitido.
Vejam a matéria que saiu no Comunique-se
“O colunista Luiz Carlos Prates, do Diário Catarinense, Rádio CBN (SC) e TV RBS (SC), deixou o Grupo RBS, após quase 23 anos na empresa. Prates é conhecido por suas declarações polêmicas. Em novembro do ano passado, o comentarista do Jornal do Almoço, da TV RBS, afirmou que a popularização do automóvel seria responsável pelo aumento dos acidentes de trânsito. 
"Hoje, qualquer miserável tem um carro. O sujeito jamais lê um livro, mora apertado em uma gaiola que hoje chamam de apartamento. Não tem nenhuma qualidade de vida, mas tem um carro na garagem", disse em seu comentário na afiliada da TV Globo em Santa Catarina. Na ocasião, Prates também chamou os pedestres que param nas estradas para ver os acidentes de "desgraçados" e "insanos". 
A RBS declarou que a saída do colunista foi um acordo entre as duas partes, porque ele decidiu por novos rumos. No entanto, Prates disse que seu polêmico comentário pesou na decisão. “O comentário foi mais ou menos o começo de tudo [demissão]. Mas meu comentário foi mal interpretado. Eu falava do endividamento irresponsável, mas eu falo de uma forma dura e as pessoas entendem mal”, explicou. 
Prates afirmou que pretende voltar ao mercado o mais rápido possível e que continuará com sua profissão paralela, a de palestrante. “Quero voltar a trabalhar em algum veículo de comunicação. Não vou largar a profissão”.
Revejam as declarações polêmicas:

13 de jan de 2011

Tragédia no Rio, hoje -
 Uma das imagens
 mais dramáticas
Charge: IZÂNIO
ET Bilu lança jornal e
mantém blog e perfis
nas redes sociais

Do Comunique-se

A equipe do Projeto Portal, que divulga o ET Bilu, suposto extraterrestre que ficou conhecido em uma reportagem da TV Record, lançou o  Jornal do Bilu no último mês. Além do veículo, a equipe mantém um blog  site, um  e perfis do extraterrestre nas redes sociais como Twitter, Facebook, YouTube e MySpace.

“Para ajudar os humanos na busca do conhecimento, Bilu solicitou que fosse lançado o Jornal do Bilu  com as informações por ele passadas”, diz o site. Na primeira edição, o jornal conta a história de Bilu e também aborda assuntos como pesquisas de ufologia, causas dos terremotos, além de dar dicas alimentares. O veículo é coordenado pela jornalista Eliane Canto, que conta com uma equipe de sete pessoas que atuam na Redação e comunicação do projeto.

Piada nacional
O suposto ET ficou conhecido nacionalmente no dia 10/10/10, em uma reportagem de 21 minutos no Domingo Espetacular, da TV Record. Na ocasião, os membros do projeto criticaram a emissora e afirmaram que iriam processar o canal, porque consideraram a matéria “tendenciosa” e “abusiva”, já que o repórter se recusou a se aproximar do suposto extraterrestre. Segundo a entidade, se o jornalista tivesse se aproximado, como foi pedido, evitaria sátiras às crenças do grupo, já que as imagens seriam mais nítidas.


Ironia do CQC

Depois da matéria da TV Record, programa "CQC exibiu uma reportagem, com quase 10 minutos, sobre um dos assuntos mais comentados na internet, a história de Bilu, um suposto extraterrestre que vive em Corguinho-MS. O apresentador Marcelo Tas, diz que a ideia da matéria da atração foi ironizar o destaque que o assunto ganhou na mídia após uma exibição da TV Record sobre o ET Bilu. 
"A ideia foi exatamente essa: ironizar essa não notícia, que virou notícia", revela Tas. 
Durante a exibição do programa, o próprio Tas comentou que foi "ridículo" a Record ter dado "quase meia-hora" de matéria dedicada a Bilu, e ao Projeto Portal, que diz cuidar dos extraterrestres. 
Ironia e crítica
Tas conta que apesar da ironia apresentada por ele, Marco Luque e Rafinha Bastos nos comentários sobre o ET Bilu, após o vídeo da reportagem de Danilo Gentili, a produção e direção do "CQC" quis encontrar o modo de criticar a abordagem do tema. "A gente quis exagerar mais que todos, em forma de crítica mesmo".O repórter Danilo Gentili foi ao interior de Mato Grosso do Sul para conversar com o ET Bilu. 
Gentili, que foi até o interior do Mato Grosso do Sul para conversar com o Projeto Portal e ter contato com o ET Bilu, disse durante a matéria que observou que Bilu era "pequeno". Com essa observação do repórter, Tas, com humor, não descarta a chance de o ET ser na verdade um dos integrantes do "CQC".
"O ET Bilu pode ser o Oscar Filho, há essa possibilidade. Ele não foi visto durante a reportagem que fizemos sobre o Bilu, estava incomunicavel", brinca o apresentador.
Mensagem
Quando perguntado pela reportagem da Record e pelo CQC, o ET Bilu disse que a mensagem que tem para o povo da Terra é que "busquem conhecimento". Com esse "refrão", Tas afirma que se encontrar o ET tem uma mensagem para ele.
"Eu diria: concordo, já que ele fala tanto de conhecimento".
Veja a matéria do CQC sobre o ET Bilu:

12 de jan de 2011

DICA

O blogueiro Thiago Mello, dono de uma coleção de discos com cerca de 2 mil LPs, mantém desde 2005 o blog http://www.bossa-brasileira.blogspot.com. Um das peculiaridades interessantes do blog é que ele também restaura digitalmente as imagens e os discos que garimpa, disponibilizando o material na internet para download gratuito. O blog focaliza a fase anterior às primeiras canções bossanovistas de João Gilberto, Tom Jobim e Vinicius de Moraes.
Vejam uma das preciosidades produzidas pelo Thiago Mello, o filme documental Noel Rosa, em HD mesclado com imagens da época, e lançado no ano passado por ocasião do centenário de nascimento do Poeta da Vila. O trabalho foi um dos seis finalistas do Prêmio Digital, no 6º Prêmio Bravo! Bradesco Prime de Cultura.

11 de jan de 2011

Evangélicos querem barrar 
kit contra a homofobia

Ranier Bragon, Folha de S. Paulo

Kit contra a homofobia em gestação no Ministério da Educação está mobilizando lideranças evangélicas que, passados dez dias da posse de Dilma Rousseff, agem nos bastidores para barrar o envio do material às escolas do ensino médio. Integra o pacote, que será finalizado este ano, vídeo intitulado Encontrando Bianca, sobre um adolescente homossexual.
O grupo evangélico que encabeça a reação afirma que desempenhou papel decisivo na eleição de Dilma e agora cobra nova fatura. Na reta final da disputa presidencial, eles pressionaram a petista a assumir compromisso de que não formularia políticas públicas sobre temas como casamento gay e aborto.
O Ministério afirma que o kit tem caráter didático e o objetivo de assegurar os direitos humanos de todas as pessoas no ambiente escolar. Além disso, diz que combater a homofobia é atribuição da pasta.

Vejam o vídeo Encontrando Bianca, ainda em fase de produção:

Cena antológica na
teledramaturgia brasileira

Na entrevista publicada no caderno Zoeira, do Diário do Nordeste, edição do domingo passado, a atriz Bárbara Paz (escalada para a nova novela das 19h da Globo, Morde & assopra) citou a cena que ela considera mais marcante na televisão brasileira: A morte de Odete Roitman, personagem interpretada por Beatriz Segall, na novela Vale Tudo, 1988.  
Comentário meu: além da citação da atriz Bárbara Paz, pois a morte de Odete Roitman, a vilão mais famosa da TV brasileira, ainda hoje é comentada ("afinal quem matou Odete Roitman?), era a pergunta que o Brasil todo fazia. Inclusive toda a novela. Agora, a cena que considero uma obra de arte na teledramaturgia brasileira é o diálogo ente Odete Roitman e a sua filha, a alcoólatra Heleninha, interpretada magistralmente por Renata Sorrah. Inclusive a própria Beatriz Segall, no livro biográfico – série Aplauso, publicação da Imprensa Oficial de São Paulo – disse que quando leu o texto não imaginava como a personagem iria chorar em cena. E elogiou o desempenho de Renata Sorrah:
Vejam a cena antológica na teledramaturgia brasileira:

CINE SINGULAR - O curta do dia


Aquarela   

Sinopse
Com trilha homônima de Toquinho, Vinicius, Morra e Fabrizio, o filme faz uma metáfora entre a vida, do nascimento à morte, e uma pintura de aquarela que, com o tempo, descolore.
Gênero :Animação
 Diretores: André Koogan Breitman e Andrés Lieban
 Ano :2003
 Local de Produção: RJ
 Ficha Técnica
 Produção :Tony Gil
Fotografia :Andrés Lieban
Roteiro :Marilia Pirillo e André Koogan Breitman
Edição: Andrés Lieban
Direção de Arte :Andrés Lieban
Animação: Andrés Lieban
Som: Toquinho
Edição de som: Alberto Ranellucci
Produção Executiva :André Koogan Breitman
Música Sincronizada :Vinícius de Moraes, Toquinho, M. Fabrizio e G. Morra   
 Prêmios
 2º Lugar Júri Popular - Melhor Animação Infantil no Anima Mundi 2003
Liv Ullman Peace Prize no Chicago International Kids 2003   
 Festivais
Festival de Gramado 2003
Mostra Ano Brasil na França 2005
Carrousel International du film de Rimouski 2004
Cine PE 2003


Thomas Turbando ataca de novo

Há dois anos publicamos na edição impressa da Singular a matéria Cacofonia? Desculpa então! assinada pela estagiária Suelem Valentim (por sinal muito boa) e que focalizava um hábito na televisão brasileira, especialmente nos programas ao vivo: pegadinhas criadas por telespectadores, mandando recados para os apresentadores e lidos ao vivo. Só que os engraçadinhos faziam isso por pura sacanagem, pois já no próprio “nome” do telespectador fictício já continha cacófatos, e todos indecorosos: ‘Paula Tejano’ (paulatejando), ‘Thomas Turbando Pinto’ (tômasturbandopinto) etc. E muitos apresentadores caíam como patinho na armação.
A ‘moda’ voltou ao ar com o ‘Thomas Turbando Pinto’, mandando uma mensagem para o apresentador Bolinha, da TV Mocinha, que todo serelepe, faceiro e vaidoso agradeceu a mensagem de "incentivo e admiração":


10 de jan de 2011

Nesta foto, o buraquinho do  umbiguinho da gostosa aparece. Já no vídeo, o velho e sempre útil Photoshop funcionou
O mistério do umbigo desaparecido

"Na era do Photoshop, de fato tudo é possível. Outro dia uma amiga me disse que conheceu o processo de finalização de uma produtora e os recursos possíveis, e se sentiu uma criança descobrindo que papai noel não existe. O problema é quando começam a haver excessos. Para corrigir uma suposta imperfeição no umbigo de Fernanda Vasconcellos, a Digital 21 (finalizadora) e a Cine (produtora) transformaram o novo comercial de Havaianas numa aberração. O curioso é que nas fotos (veja uma no alto) de divulgação do filme o umbigo de Fernanda aparece. A agência que criou o filme, AlmapBBDO, manda avisar que quem fala sobre o assunto é a produtora, Cine. Estou aguardando (Consumo e Propaganda - Cláudia Penteado - IG)
Enquanto isso, veja o filme":



Comentário meu: o comercial é muito bom , mas que ficou esquisito a mulher sem umbigo, isso lá ficou...parece até um tampão.
o maior assalto a bancos, no Brasil,também já foi tema de filme

Assalto do Banco Central
inaugura coleção de livros

A Editora Planeta estará lançando, brevemente, uma coleção de livros sobre os crimes que sacudiram o país nos últimos anos. O primeiro volume da Coleção Grandes Crimes será Toupeira, sobre o cinematográfico assalto ao Banco Central, em Fortaleza. Também entre os casos, estarão a tragédia da menina Isabella Nardoni, o assassinato do casal Richthofen, o caso Gil Rugai e o assassinato do prefeito de Santo André, Celso Daniel.

CINE SINGULAR – Curta de hoje

Capital Circulante     

Sinopse
 Uma bem humorada história da luta pela sobrevivência nas ruas do Rio de Janeiro, que tem como personagem principal um carro importado "esquentado". Seus breves proprietários são pessoas de todas as classes sociais que fazem de tudo para possuí-lo mesmo que por alguns minutos.

Gênero: Ficção ( Conteúdo Adulto)
 Diretor: Ricardo Mehedff
 Elenco: Leona Cavalli, Marcos Caruso e Ricardo Blat
 Ano :2004
 Local de Produção: RJ
 Ficha Técnica
Fotografia: Dudu Miranda
Roteiro: Ricardo Mehedff
 Som Direto: Paulo Ricardo Nunes
Direção de Arte: Jean Louis Leblanc
 Montagem: Ricardo Mehedff e Pedro Bronz
 Música Berna Ceppas Escola Produtora V Filmes & Comunição   
 Prêmios
 Melhor direção no Brazilian Film Festival of Miami 2005
Melhor Música no Festival de Gramado 2004
Melhor Fotografia no FAM - Florianópolis Audiovisual Mercosul 2005
Melhor Música no FAM - Florianópolis Audiovisual Mercosul 2005
Melhor direção no Festival Amazonas Filmes 2004   

 Festivais
 Festival de Cinema de Belém 2005
Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte 2005
Festival Internacional de Curtas de São Paulo 2004
Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro - Curta Cinema 2004
Festival Luso-brasileiro de Curtas de Sergipe 2005
Goiânia Mostra Curtas 2004
International Film Festival of Uruguay 2004
Mostra de Cinema de Tiradentes 2004
Mostra do Filme Livre 2004
Toronto Latin Film Video Festival 2005
Worldwide Short Film Festival 2005
Brasil Noar 2005
Brasil Plural 2005
Festival de Biarritz Cinemas et Cultures d'Amerique 2005
Festival Internacional de Guadalajara 2005
Fenart - Festival Nacional de Artes da Paraíba 2004


9 de jan de 2011

Bombou na web
nesta semana
O músico Ewan Dobson está fazendo sucesso na web por sua incrível habilidade de tocar músicas eletrônicas usando apenas o violão. Foram 400 mil acessos – e a descoberta de que um bom violonista vale um DJ.



Em um quadro do programa Domingão do Faustão chamado “sufoco”, os participantes têm de passar por provas físicas e, depois, responder a perguntas de conhecimentos gerais. Na pergunta em que as dicas eram simples como “País da Europa”, “Tirou o Brasil da última Copa” e “seu idioma é holandês”, os três finalistas, em vez de Holanda, responderam “Espanha”, “França” e “Itália”. Viraram piada na web, é claro.



Sérgio Cabral, governador do Rio de Janeiro, empolgou-se tanto em uma entrevista sobre invasões policiais em favelas que acabou provocando um acidente. Ele imitou um fuzil com suas mãos e disse a frase”Ih, lá vem o traficante!” e virou-se, derrubando a mesa onde estava um copo d’água.
Bombou na web
nesta semana

O músico Ewan Dobson está fazendo sucesso na web por sua incrível habilidade de tocar músicas eletrônicas usando apenas o violão. Foram 400 mil acessos – e a descoberta de que um bom violonista vale um DJ.