18 de set de 2010

Charge - Néo

Passando o tempo com o Mystery GuitarMan

Uma das maiores estrelas da internet mundial é um rapaz com cabelo arrepiado, óculos escuros e um sotaque estranhamente familiar. Chama-se Joe Penna, brasileiro, mora no EUA, mas é conhecido no YouTube como MysteryGuitarMan (violonista misterioso). Deixou de estudar Medicina para produzir vídeos...e deu tão certo que hoje ele é contratado do Youtube para criar histórias as mais surpreendentes. Como esta abaixo:

17 de set de 2010

Âncora apresenta jornal sem as calças e deixa calção aparecer

Um apresentador de um telejornal da Eslôvenia esqueceu por um momento que estava apenas com a parte de cima do terno e, ao se afastar da bancada, deixou seu calção aparecer.
O vídeo abaixo mostra que, durante os créditos, o jornalista deixa as pernas aparecer, ao falar com uma colega de trabalho. A imagem caiu na internet.

Deu no Comunique-se

Do fundo do baú

Amanhã, 18, pode ser comemorado os 60 anos da televisão brasileira. Naquele dia, em 1950, a TV Tupi era inaugurada em caráter definitivo em São Paulo, como PRF- 3 TV Tupi-Difusora. No mesmo ano, Hebe Camargo e Ivon Curi gravavam, em película, o primeiro musical da TV no Brasil, cantando no programa Rancho Alegre, a música Meu Pé de Manacá (vídeo abaixo) .

Doula: uma ação sublime




Dos neologismos que serão incorporados à 5ª edição do Dicionário do Aurélio (na comemoração do centenário, neste ano, do seu criador Aurélio Buarque de Holanda Ferreira) tem uma palavra que acho supimpa: Doula. A palavra vem do grego "mulher que serve". Nos dias de hoje, aplica-se às mulheres que dão suporte físico e emocional a outras mulheres antes, durante e após o parto.
A nova versão tem 2.272 páginas e é 6% maior do que a anterior. O dicionário traz uma relação com as 3 mil palavras mais utilizadas na escrita contemporânea, escolhidas de um acervo com mais de 5 milhões de ocorrências. Há palavras e expressões usadas na internet e de outras línguas, como bullying, ecobag, fotolog, nerd, petit gâteau, pop-up, sex shop, test drive e tuitar.
A elaboração da nova edição levou seis anos e teve a coordenação de Marina Baird Ferreira – viúva de Aurélio – e de Margarida dos Anjos – assistente do autor por mais de quatro décadas –, além de uma equipe de lexicógrafos. O objetivo da nova versão é abrigar as palavras, significados e expressões que refletem a nossa época e eliminar dúvidas quanto à definição, uso e grafia.
O uso das abonações (frases que servem para demonstrar a exatidão do significado de uma palavra ou locução) também foi ampliado. O novo dicionário traz, além das citações utilizadas em edições anteriores, trechos de novas obras da literatura nacional e internacional, que demonstram como as palavras são utilizadas no discurso real de uma língua viva, orgânica e contemporânea.
As palavras que passaram a fazer parte do Aurélio têm origens em diversas áreas, como informática, biologia, botânica e genética. Confira algumas delas: agrobusiness, allnews, bandeide, barwoman, biojoia, blogar, blue tooth, blu-ray disc, blu-ray player, bollywoodiano, botox, bullying, chef, chocólatra, chororô, ciabatta, combo, cookie, data-show, donut, doula, e-book, ecobag, ecojoia, ecotáxi, ecoturismo, empreendedorismo, Enem, flex, fotolog, glamorizar, hora-aula, hotspot, mix, mochileiro, nerd, odontogeriatria, pet shop, petit gâteau, pop-up, pré-sal, ricardão, saidinha de banco, SAMU, sex shop, tablet, test drive, tuitar.

16 de set de 2010

Atrapalhando o trânsito

A Justiça Eleitoral mandou apreender centenas de cavaletes com propaganda eleitoral instalados em calçadas e canteiros centrais de avenidas da cidade de Sorocaba (SP). A retirada foi determinada por uma portaria assinada pelos seis juízes eleitorais da Comarca, sob a alegação de que a propaganda atrapalhava a visão dos motoristas e a passagem de pedestres.
Aqui em Fortaleza já está na hora dos juízes eleitorais tomarem a mesma determinação, mandando remover muitos cavaletes com propaganda eleitoral que estão atrapalhando a visão dos motoristas e a passagem de pedestres, como ocorre na Av. Santos Dumont. E o pior, no cruzamento do sinal.

Vejam foto abaixo:

15 de set de 2010

O quer casar comigo, depois desse vídeo

Joe Penna, o MysteryGuitarMan do YouTube, brasileiro e astro da internet nos Estados Unidos, resolveu usar o que tem de melhor para pedir sua namorada em casamento. Nem adianta falar muito a respeito do vídeo que fez. O trabalho que deu e a multidão de envolvidos (inclusive um astro do vale-tudo) dão idéia da importância que a moça tem para ele. Vale a pena assistir até o fim:



Fonte: bombounaweb.com.br

14 de set de 2010

O Grito que não houve


O ator Tarcisio Meira ,no papel de Dom Pedro, celebrizou, no filme Independência ou Morte- 1972,
uma farsa histórica

Comecei a ler o 1822, do jornalista Laurentino Gomes (o mesmo autor de 1808), e que narra os acontecimentos posteriores à volta de Dom João VI para Portugal e descreve o papel de personagens como Dom Pedro e José Bonifácio, entre outros na independência do Brasil.
Mas o que quero destacar aqui é que nas primeiras páginas do livro, o autor assegura que Dom Pedro, no dia 7 de setembro de 1822, na ocasião às margens do riacho Ipiranga, estava com uma tremenda dor de barriga, não montava um belo cavalo e sim uma mula...e não gritou a célebre frase, tida como oficial, e ensinada nas escolas: “Independência ou Morte”.
Laurentino Gomes localizou o documento escrito pelo padre Belchior, que registrou o que havia testemunhado naquela tarde histórica. Pela descrição do padre não houve sobre a colina o brado.
Na realidade, ainda segundo o autor, a famosa proclamação aconteceu momentos depois, mais adiante, conforme outro relato, o do coronel Marcondes, e numa venda próxima ao riacho. O local hoje é conhecido como "Casa do Grito".

Passando o tempo com a coreografia da dupla Suzanne Cleary & Peter Harding, no filme Reed Jonny:


CD do “rei”: 1 real



No início da revolução do disco digital, o preço, por exemplo, do CD de Roberto Carlos, sempre lançado no final de ano, chegava a 50 reais. Era um estouro de vendas. Só que os tempos mudaram e o preço do produto caiu vertiginosamente.
Na semana passada, encontrei, em barracas dos mercadores de discos piratas, um CD do “rei”, custando... 1 real.
É impressionante o desmoronamento da indústria fonográfica nesses tempos de novas tecnologias e a disseminação da pirataria: fechamento de gravadoras de discos; custo alto para o artista gravar suas músicas e sem retorno de vendas; o direito autoral do compositor, praticamente desapareceu...
É o fim, melancólico, de uma época da comercialização de produtos musicais.

MP não acha slogan de Tiririca irregular

Foto
FRANCISCO EVERARDO

A Procuradoria Regional Eleitoral divulgou em nota que o slogan "pior do que está não fica" do candidato a deputado federal, Francisco Everardo Oliveira Silva (PR), o palhaço Tiririca, não pode ser considerado crime eleitoral. O promotor eleitoral, Maurício Lopes, do Ministério Público Eleitoral de São Paulo, deu uma entrevista na qual afirmou que o slogan poderia ser considerado uma infração capaz de barrar a candidatura. Porém, segundo a nota, "a propaganda do candidato Tiririca não é, até o presente momento, irregular nem gera cassação de registro, pois que não viola dispositivo constitucional ou infraconstitucional que trate da matéria". O texto informa ainda que a procuradoria já recebeu sete representações contra Tiririca e em todos os casos a opinião foi pelo arquivamento.

Deu na coluna do Cláudio Humberto

13 de set de 2010

O poeta, sábado passado, no banco da praça

Mário Gomes, o iluminado

O soneto XIII do poema Via Láctea, de Olavo Bilac, é um dos mais lindos da poesia nacional (penso). Quem de nós não fica maravilhado ao perceber:

Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso!" E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muitas vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto...


E quem não se deslumbra lendo essa outra joia:

Beijei a boca da noite
E engoli milhões de estrelas
Fiquei iluminado.


O primoroso verso antropofágico não é de nenhum medalhão das letras nacionais, não.
No sábado passado tive um misto de alegria e de muita tristeza em conversar com o autor do poema Ação Gigantesca, no qual o verso acima está incluído: Mário Gomes. Na conversa que tivemos, na Praça do Ferreira, seu habitat preferido, ele me reconheceu e lembrou de uma matéria que fiz sobre a sua obra, há dois anos, para a minha revista Singular.
Até a capa da edição, o poeta, lúcido, lembrou-se, e fiquei de entregá-lo, pessoalmente, mais exemplares da revista, como ele pediu.
Porém, fiquei muito e muito triste com o estado de saúde do nosso último poeta que faz da rua, da praça, da alameda o seu encantamento. Doente, a voz quase inaudível, esquelético, uma reles sombra de gente...morrendo.
Saí da praça relembrando outros nomes de artistas cearenses (o pintor Chico da Silva foi considerado um dos quatro mais importantes pintores primitivistas do mundo, ganhou até medalha do governo do Estado, e morreu na miséria). Mário Gomes, certamente após morte será homenageado, pode ser até com uma estátua, na Praça do Ferreira ou nome de concurso cultural.
Enquanto ele vive, ao relento, remoendo suas memórias, perambulando por aí, não aparece ninguém para minimizar a sua dor.

José Roberto Toledo, O Estado de S.Paulo

Francisco Everardo Oliveira Silva corre o risco de ser o deputado federal mais votado do Brasil em 3 de outubro. Não se espante se você não reconhece o nome, nem seus próprios eleitores reconheceriam. Oliveira Silva é conhecido apenas por seu apelido, Tiririca.

Ele aparece em primeiro lugar no conjunto de pesquisas do Ibope sobre a eleição para a Câmara dos Deputados em São Paulo. Como é o Estado com o maior eleitorado, não será surpresa se Oliveira Silva acabar sendo o campeão nacional de votos de 2010.

Se você não tem visto muita TV nas últimas décadas e passou incólume pela propaganda eleitoral até agora, Tiririca é ator e palhaço profissional. Tem 45 anos, lê e escreve, se autodefine como "abestado" e seu slogan é "pior que tá num fica, vote Tiririca".

Não é uma piada. É um projeto político. Oliveira Silva é candidato pelo PR, em coligação que inclui o PT e o PC do B. Prova da seriedade do projeto é que, até o último dia 3, o partido havia investido R$ 594 mil, oficialmente, na campanha do palhaço. E não deve parar por aí.

Tiririca é o principal puxador de votos do PR, do PT e do PC do B em São Paulo. Se chegar a um milhão de sufrágios, seu excedente de votos elegerá mais quatro ou cinco deputados da coligação. O eleitor vota em Tiririca e pode eleger Valdemar Costa Neto (PR), Ricardo Berzoini (PT) ou o delegado Protógenes (PC do B).

O "projeto Tiririca" é um bom retrato do sistema de coligações que impera nas eleições parlamentares brasileiras - uma salada farta de siglas, conexões improváveis, legendas de aluguel e uma pitada muito pequena de ideologia.

Das 27 legendas que disputam as eleições para a Câmara dos Deputados, apenas os quatro partidos de esquerda (PSTU, PCO, PSOL e PCB) são seletivos nas coligações: não se misturam na grande maioria das vezes. Melhor deixá-los em um prato à parte.

Entre as outras 23 legendas da salada, vale quase tudo. O PP, por exemplo, coligou-se 169 vezes a todos os outros 22 partidos, em 26 das 27 unidades da Federação. O PRB fez igual. Isso significa aliar-se ora ao PT, ora ao seu arqui-inimigo PSDB, conforme a conveniência.

PP e PRB são os campeões das alianças, mas não são exceção. Das 23 legendas da salada coligada, só o PV fez menos de 100 conexões com outros partidos. Mas bateu na trave: 97. A salada é sortida. Tem de PT com DEM (uma vez) a comunista com democrata-cristão (seis vezes). Só não tem petista com tucano.

Se dividirmos a travessa em duas partes, numa ponta está o PT, na outra, o PSDB. O PMDB fica no meio. Perseguidos pelo poder, os peemedebistas aparecem como fortes aliados tanto de tucanos (6 vezes) quanto de petistas (11 vezes).

As conexões mais intensas do PT são com PC do B, PR, PRB, PSB, PDT e PMDB. E as do PSDB são com DEM, PPS, PSC, PMN, PR, PRB e PMDB. Mas as relações são abertas, não pressupõem exclusividade. Vez ou outra uma legenda dá uma escapadinha para o outro lado, sem culpa ou ressentimentos.

Os mais cínicos dirão que a política partidária brasileira continua a mesma. Mudam os nomes, mas não os sobrenomes. No seu "Deputados 2010", o Ibope identificou uma penca de herdeiros do poder (apud Francisco Antonio Doria) entre os favoritos a se elegerem para a Câmara.

São rostos novos para nomes conhecidos. Como os de Ana Arraes (Pernambuco), Ratinho Jr. e Zeca Dirceu (ambos no Paraná), ACM Neto (Bahia), Rodrigo Maia e Leonardo Piciani (ambos no Rio de Janeiro).

Nomes fortes foi justamente o que faltou para o PT paulista. O partido precisou improvisar nova estratégia. Além de se coligar ao PR de Tiririca, ressuscitou a tática de pedir votos para a legenda do partido. Está dando certo: a sigla do PT está em segundo lugar em citações no ranking do Ibope.

A falta de nomes conhecidos está confundindo os paulistas. Instado pelo Ibope a dizer em quem votará para deputado federal, há quem responda "Serra", "Fernando Henrique Cardoso", "Marina Silva", "Alckmin", "Mercadante" ou até quem evoque "Mario Covas".

De todos os Estados onde o Ibope faz seu ranking para a Câmara, São Paulo é onde menos eleitores são capazes de citar um candidato a deputado federal: apenas 12%. Em Pernambuco essa taxa já chegou a 19%, e no Distrito Federal, a 21%.

Não é de espantar, portanto, que Tiririca seja o mais lembrado entre os paulistas. Nem de que alguém tenha pensado em usar um palhaço como puxador de votos. Pensando bem, até faz sentido.


12 de set de 2010


O bigodudo mais famoso dos
Games completará
25 anos nesta segunda-feira

Mario, o bigodudo mais famoso do mundo dos games está em festa, assim como toda a sua turma: o game Super Mario Bros completará 25 anos de existência neste mês. O jogo foi lançado em 13 de setembro de 1985, no Japão, chegando aos Estados Unidos quase um mês depois. O resultado foi uma geração inteira influenciada por um universo composto por criaturas pixelizadas, moedas flutuantes e warp zones, na forma dos famosos encanamentos que levam o Mario a cenários alternativos. Muitas dessas crianças que cresceram acompanhadas dos blips e blops do Super Mario Bros, nos anos 80 e 90 tornaram-se artistas, designers, músicos e outras profissões.
Como foi feito o filme
Nosso Lar

Making of do filme Nosso Lar -Brasil, 2010], com Renato Prieto, Othon Bastos, Rosanne Mulholland, Fernando Alves Pinto. Adaptação do célebre livro psicografado por Chico Xavier. Após a morte do seu corpo físico, médico acorda no mundo espiritual, onde terá que aprender novos valores morais e vencer a saudade. Direção de Wagner de Assis.
Fonte: Uol)

Bombou na web
nesta semana

“Vergonha alheia” e VPP (“Vergonha Pela Pessoa”) são termos usados quando vemos alguém pagando mico ao vivo, na TV ou pela internet. Na semana passada, foi a vez de sentir vergonha pela apresentadora Glaucia Zeferino, do programa Essência, da AllTV. O tema do programa era a autoestima feminina, e Glaucia, depois de apresentar seus convidados, resolveu “cometer” uma canção sobre o assunto. É difícil explicar em palavras a experiência. Foram mais de 200 mil acessos.




Outro caso de desafino desastroso foi o das amigas Abby e Lisa, no programa de calouros britânico The X factor. Dessa vez, porém, o vídeo da apresentação fez sucesso porque as duas, que se diziam ser “quase como irmãs”, brigaram no palco. Abby, insatisfeita com as grosserias que Lisa fez aos jurados e à plateia, chega a lhe aplicar um soco no rosto. O vídeo da baixaria teve mais de 4 milhões de visitas.





Parkour é o nome dado ao esporte em que o atleta se desloca por obstáculos urbanos, andando em paredes, subindo em muros, pulando escadarias… O novo sucesso do parkour, desta vez, é protagonizado por gatos. A brincadeira foi vista mais de 300 mil vezes.
(Fonte: revista Época)