14 de abr de 2012

Rede Globo é condenada a indenizar família de Chico Mendes

Glória Perez desabafa: “Chega de oportunistas. Estou enojada”
Glória Perez: "Tirei a viúva pela idéia que fazia do Chico"
 A novelista acreana Glória Perez procurou o Blog da Amazônia para anunciar que decidiu reagir em relação à decisão da juíza Ivete Tabalipa, da 4ª Vara Cível da Comarca de Rio Branco (AC), que condenou a Rede Globo a indenizar a família do líder sindical e ecologista Chico Mendes por causa da minissérie "Amazônia – De Galvez a Chico Mendes".
-Tenho duas fitas gravadas com a Ilzamar no hotel Galvez, em Rio Branco, contando a vida dela com Chico Mendes para a minissérie. Vou anexar ao processo – disse Glória Perez.
A novelista acrescentou:
- Se a juíza do Acre não viu, as outras instâncias vão ver. Que papel triste e desrespeitoso à memória do Chico. Tenho dezenas de fitas com pessoas que conviveram com o Chico. E pensar que ia doar essa preciosidade pra Fundação Chico Mendes.
Questionada pelo Blog da Amazônia se os herdeiros de Chico Mendes teriam assinado algum documento cedendo direitos de imagens, por exemplo, a novelista respondeu:
- Direito de imagem assina quem participa da gravação. Tirei a viúva pela idéia q fazia do Chico. O pior é que não faltou quem avisasse. Eu estava há tempo demais fora do Acre – lamentou Glória Perez.
 Glória Perez disse que todas as cenas que a citam Ilzamar Mendes na minissérie, foram detalhadamente descritas pela prórpia viúva: namoro, casamento, lua de mel, vida em comum, curiosidades sobre Chico Mendes:
 - Aqui vai um trechinho, onde ela conta como Chico Mendes acreditava e apanhou do caboclinho da mata. Está na minissérie. E viro a página. Chega de oportunistas. Estou enojada – desabafou Glória Perez.

(Terra)

CINE SINGULAR - O curta do dia

Sensações Contrárias

Sinopse: Sensações Contrárias é ambientado no Recôncavo Baiano, região de passado coronelista. Dentro de um ambiente provinciano-decadente, desenvolve-se a noção de borrão, em que os eventos coreográficos e imagéticos se dão por aparentes acidentes, falhas e descontinuidades, num limite entre realismo cotidiano e surrealismo.
Gênero: Experimental
Diretor: Amadeu Alban, Jorge Alencar e Matheus Rocha
Elenco: Fernando Passos e Leda Muhana
Ano: 2007  
Local de Produção: BA
Ficha Técnica
Produção: Dimenti e Santo Forte
Fotografia: Matheus Rocha
Edição: Amadeu Alban
Direção de Arte: Miniusina de Criação
Trilha Sonora: Sagaz Sound Design
Prêmio
 Galgo de Ouro de Melhor Vídeo Experimental no Gramado Cine Vídeo em 2007

13 de abr de 2012

Dia do Beijo (hoje)

Românticos, afetuosos, sensuais, engraçados, estalinho, de língua, de esquimó, ... São inúmeros os tipos de beijo existentes no mundo. Vídeo elaborado pelo UOL em comemoração ao Dia do Beijo (13 de abril) - essa forma gostosa de queimar calorias, expressar amizade, amor e até mesmo traição. São mais de 30 cenas de longas internacionais, brasileiros e em animação que prometem deixar todo mundo com vontade de celebrar a data. Tente reconhecer esses beijos da sétima arte e aproveite para escolher seu beijo preferido no cinema.
Feliz Dia do Beijo!




As luvas pretas da Gilda

Li nesta semana uma crônica de Luís Fernando Veríssimo, relembrando o apelido do polêmico atleta Heleno de Freitas - agora tema de filme, em cartaz -, chamado de Gilda pelos adversários e que ele ficava fulo da vida. A diva como escreve Veríssimo na crônica  As luvas pretas da Gilda era a atriz Rita Hayworth no papel da personagem principal, num filme que causava escândalo porque tinha uma cena de strip-tease.
Acompanhem o relato de Veríssimo:
"Sobre o strip-tease que escandalizava. Não me recordo se o Millôr incluiu no seu livro de expressões em português vertidas hilariantemente para o inglês (“The cow went to the swamp”) o nome para vestidos que só o busto da mulher e a providência divina mantêm no lugar: “tomara que caia”. Em inglês seria hope it falls?
De qualquer maneira, é um tomara que caia preto e longas luvas negras que a Gilda veste quando se levanta da mesa da boate, onde esteve bebendo demais, e começa a cantar “Put the blame on Mame” e a dançar. E começa, lentamente, a tirar uma das luvas pretas, que depois gira no ar e atira para a plateia de mulheres indignadas e homens babosos.
E começa a tirar a segunda luva preta, expondo, pouco a pouco, o outro braço nu. Neste ponto o marido — ou Glenn Ford, o amante, não me lembro mais — intervém e a tira do palco, mas não a tempo de evitar que o filme fosse proibido até 18 anos no Brasil.
O strip-tease era só isto, duas luvas sendo despidas, com a pressuposição de que a etapa seguinte seria o zíper sendo aberto para que o tomara que caia caísse. O cinema americano levou alguns anos até abrir o zíper e desnudar os seios de uma atriz, completando o que Gilda começara em 1946.
Mas mesmo incompleto o strip-tease da Gilda causou sensação. De certa maneira, o strip-tease implícito era mais excitante do que um impensável — na época — strip-tease de verdade.
O filme foi proibido para menores de 18 anos não pelo que mostrava, mas pelo que sugeria. Compare-se o apenas sugerido em “Gilda” com o que é visto no cinema hoje em dia e se terá uma ilustração perfeita do que o tempo faz com a moral e os costumes. Em algum lugar devem estar expostas as luvas pretas da Gilda como relíquias daquela nossa pré-história.
Pré-história pessoal: nós passávamos uma temporada em Caxambu, onde o único cinema da cidade estava exibindo “Gilda”. Não havia fiscalização, entrava todo mundo, até os muito menores de 18 como eu. Meu primeiro filme proibido. Não vou dizer que as luvas pretas da Gilda rondaram os meus sonhos, depois de ver o filme. Mas que perturbaram, perturbaram".
Vejam a cena que perturbou  Veríssimo:

Justiça proíbe publicação de livro que diz que Lampião era homossexual


A Justiça proibiu o lançamento do livro “Lampião Mata Sete”, de Pedro de Morais, que afirma que o cangaceiro Virgulino Ferreira da Silva era homossexual. O juiz Aldo Albuquerque, da 7ª Vara Cível de Aracajú tomou a decisão com base no artigo da Constituição Federal que protege a inviolabilidade da individualidade das pessoas. Essa é a segunda decisão do magistrado, que manteve a proibição da publicação do livro. Em novembro do ano passado, através de uma liminar, Albuquerque proibiu a publicação da mesma obra. Para o juiz, a publicação de assuntos que tratam sobre a sexualidade do cangaceiro não é de interesse público e se o livro apenas versasse sobre os crimes cometidos por Lampião, não teria sido proibido. A filha única do ex-cangaceiro, Expedita, autora da ação, afirmou que o livro ainda acusa sua mãe, Maria Bonita, de adultério. O juiz determinou uma multa de R$ 20 mil em caso de descumprimento da decisão.


11 de abr de 2012

Máquina que enche balão bate record mundial

A Sociedade de Engenheiros da equipe de Purdue Professional quebrou seu próprio recorde mundial Guinness de maior máquina Rube Goldberg com um gigante de 300 passo que perfeitamente realizado a tarefa simples de explodir e estourar um balão.
 A equipe gastou mais de 5.000 horas de construir a máquina que realizou todas as tarefas cada vez atribuído na história da competição, com 25 anos, incluindo a descascar uma maçã, sumo um pão, laranja tostado, fazendo um hambúrguer, trocar uma lâmpada, carregar um CD e nitidez um lápis. (You Tube)

CINE SINGULAR - O curta do dia

Ângelo Anda Sumido
Sinopse: Dois amigos tentam chegar a um restaurante para jantar e se perdem no labirinto de grades, muros e cercas de uma cidade.
Gênero: Ficção
Diretor: Jorge Furtado
Elenco: Alex Sernambi, Antonio Carlos Falcão, Carlos Cunha, Fonso Braz, Irene Brietzke, Júlio Conte, Leverdógil de Freitas, Lisa Becker, Luiz Paulo Vasconcelos, Sérgio Lulkin, Zeca Kiechaloski
Prêmios
Melhor Curta Gaúcho no Festival de Gramado em 1997
 Melhor Direção de Arte no Festival de Gramado em 1997
 Melhor Direção de Arte no Vitória Cine Vídeo em 1997
 Melhor Montagem no Cine Ceará em 1998
 Melhor Roteiro no Festival de Cinema de Cuiabá em 1998
 Melhor Som de Documentário no Festival de Cinema de Cuiabá em 1998
 Melhor Trilha Sonora no Cine Ceará em 1998
 Menção especial no Festival Cinematográfico Int. del Uruguay em 1998
 Prêmio Aquisição Multishow no Curta Cinema - Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro em 1997
 Prêmio Especial do Júri no Rio Cine em 1998
 Prêmio Samburá - Melhor Filme segundo a Federação de Cineclubes no Cine Ceará em 1998

.

10 de abr de 2012

O poeta, a estátua e a homossexualidade


Ainda a polêmica sobre a preferência sexual de Ismael Silva. Ao lado da belezura que é Luma de Oliveira, nesta foto publicada em fevereiro pelo “Extra”, o fundador da primeira escola de samba não parece gay, pondera o artista plástico Otto Dumovich, autor desta estátua de Ismael, no Estácio. (blog do Ancelmo Gois).
Certa vez, o escritor Luis Antônio Giron, na obra "Mário Reis: o fino do samba", escreveu que "Ismael destacava-se dos outros, pois se vestia melhor, usava jóias e era homossexual assumido". Durante toda sua vida, o único romance do compositor que veio a tona foi com uma passista chamada Diva Lopes Nascimento, em 1936, com quem teve uma filha que nunca assumiu.

9 de abr de 2012

DVD - Lançamento

Vencedor do Leão de Prata de melhor direção, no Festival de Veneza e dois Oscar, Moulin Rouge, de Jonh Huston, agora é lançado em DVD. Muito antes de Baz Luhrmann, mestre Huston fez seu ''Moulin Rouge'', mas aqui o famoso cabaré francês serve apenas como ambiente para contar a dramática história do pintor Henri de Toulouse-Lautrec. Pequenino, com pés deformados desde criança, Lautrec vai ao Moulin para beber e desenhar as dançarinas. É quando conhece uma jovem por quem se apaixona loucamente a ponto de seu amor atrapalhar suas habilidades artísticas, seu nome e posição na família.
Vejam o trailer do filme:

"Dom Fragoso"

Amanhã, terça-feira, no Cine Clube Avenida, ( Av. Dom Luis, 300 - subsolo ) exibição do filme "Dom Fragoso". O documentário expõe as reflexões do ex-bispo de Crateús sobre fatos importantes da História do Brasil e trata de sua experiência na organização dos trabalhadores rurais em cooperativas, sindicatos e nas Comunidades Eclesiais de Base.
Ao final, debate com o diretor Francis Vale.
Obs: DVD à venda no local.
Vejam um trecho do filme:

8 de abr de 2012

Bombou na web nesta semana

Chico boca suja
O grupo Comédia em Pé publicou no YouTube a participação de Chico Anysio em sua peça de stand-up. O humor caseiro do Chico dos programas de TV dá lugar a piadas ácidas. Os palavrões podem causar estranheza, mas a graça é a de sempre – e dá saudade.

Por um triz
Um caminhão-reboque levava outro caminhão por uma estrada cheia de neve em Leirosen, na Noruega, quando o piso cedeu e os dois veículos despencaram num precipício. O motorista do reboque escapou com agilidade antes da queda. Abriu a porta e pulou


Anônimo do skate
O skatista Tom Schaar, de apenas 12 anos, entrou para a história do esporte como o primeiro a completar uma manobra chamada 1.080º. Ele saltou numa rampa adaptada e deu três voltas inteiras no ar com o skate nos pés. Até então, o máximo eram duas voltas e meia.



Descobrindo a sombra
Ah, as pequenas descobertas da vida... Neste vídeo, um americaninho descendente de chineses de apenas 19 meses de vida é apresentado a sua própria sombra. No começo, ele tem medo. Logo, fica encantado com essa “bruxaria” e pula de excitação.


Dois machões e uma aranha
“É enorme! Isso é um dinossauro!”, diz um dos dois rapazes ao lado sobre a aranha que tentam matar. Depois de gritar e pular de medo por oito minutos a cada movimento do aracnídeo – um espécime realmente assustador –, os valentões colocam fogo no bicho.


Fonte: revista Época