6 de jan de 2012

Reflexões carnavalescas

Passou o Natal, Ano Novo, agora é aguardar  a nova atração que vem por aí. Agora, antes de pensar na folia carnavalesca veja a reflexão que esta jornalista fez no ano passado sobre o Carnaval:

Centenário de Nelson Rodrigues

Neste 2012, a obra do jornalista e dramaturgo Nelson Rodrigues será focalizadas em diversas atividades, como espetáculos teatrais, relançamentos e traduções de trechos da sua obra, exposições e apresentações de filmes. Motivo: o centenário do escritor, nascido em Recife (PE), no ano de 1912.
Confira entrevista com ele:

5 de jan de 2012

Deu no MEIA HORA DE NOTÍCIAS

Ai, que dor na virada...

Ronaldo rompe ano levando picadura e fica todo dengoso


Ex-jogador tá dodói: pegou dengue no Réveillon.

Ricardo Machado, Eisenhower Braga e Pero Vaz de Caminha

Discurso de Ricardo Machado apreciado por Eisenhower Braga
Estive, ontem, na posse do meu amigo Ricardo Machado como Procurador Geral da Justiça do Estado do Ceará. Auditório lotadíssimo, com autoridades de todos os naipes, familiares e amigos que foram ao Hotel Gran Marquise, prestigiar a solenidade. Hoje, recebo um  e-mail de um outro amigo em comum, Eisenhower Braga  também presente ao ato,  que numa linguagem cravejada de insinuações literárias conta tintim por tintim sobre o que sentiu sobre o evento solene, citando trechos do discurso e até gestos carinhosos do empossado. A mente prodigiosa do saltitante escriba operou uma descrição pormenorizada, de superar Pero Vaz de  Caminha, quando escreveu à Vossa Alteza portuguesa, citando, primeiramente o "Monte Pacoal e à terra - a Terra da Vera Cruz".

Vamos ao texto (com lampejos gongóricos) escrito por  Eisenhower:
"Excelentíssimo Senhor Procurador Geral de Justiça do Estado do Ceará,
M. Sc. Alfredo Ricardo de Holanda Cavalcante Machado
Não obstante enfadonha aos comuns mas, ritualescamente, entendida e necessária enquanto magnitude do evento, vossa excelência, indiscutivelmente, reforçou as estruturas do Grand Marquise ao fincar, com rara sabedoria, firmes estacas de sustentação absolutamente necessárias à, certamente, proba, equilibrada e correta condução desta instância de justiça.
Assoberbada de responsabilidades, tem sua gestão sabidamente "obesada" pela amplitude e diversidade do universo de atuação mas perfeitamente conduzível pelo saber que se esconde por baixo dos capilares grisalhos que bem os sabe, modelar e tingir.
Sobre o discurso, memorável !!!, extraímos pérolas. A saber:
Do chamar à atenção ao significado do Ministério Público - prólogo e epílogo - enviou, aos eventualmente esquecidos, recadinhos subliminares da necessidade de, para se praticar uma boa JUSTIÇA, necessita-se perseguir, diuturnamente, humildade, saber, bom senso, agilidade, retidão, probidade e, fundamentalmente, independência entre os poderes.
Da polidez ao nominar os que estiveram no páreo - questão fundamental ao engrandecimento da disputa, em clima republicano - e do louvar a transparência do processo e de escolha pelo gestor-mor.
Ao contrabalancear, respeitosamente, o Capistrano, da outra com o, seu, Conselheiro, não esqueceu de sequestrar, com cordialidade, o octogenário campeão de tribuna congressual, pacajuense e albergá-lo, gentílicamente, ao seu torrão, ao lado de devotar e ratificar, com rara mas esperada sensibilidade, sua gratidão, fraterna, ao seu grande guru, quixeramobinense da gema, um dia agraciado com a comenda AlfredoMachadeana, como Quixeramobinense do século XX, honraria a ele repassada por Terezinha, aquela que, partilhado com Alfredo, te fez fruto.
Do confessado apreço aos colegas - destaque ao grande Leonel - ao agradecimento aos amigos, roubou quase toda a cena o beijo, elegante e verdadeiramente honesto, soprado pela segura destra mão em direção aos familiares, em particular, à amada esposa e suas crias, peças basilares e orgulho de pai-tolo.
Desnecessário lembrar da surpreendente, bela e conteudotiva peça de campanha que fortaleceu vossa caminhada - em formato, revistivo-singular - orientado / produzido por aquele que não "se vendeu por trinta dinheiros" mas o fez, camaradamente "judiado" por, apenas, "dez crio-encubados professores".
Enfim, um momento marcante em nossa modesta passagem terrena, apenas perturbada pelo excessivo tempo de pé, o qual me rendeu um superenroliçamento dos meus mocotós onde, travesti-me, momentaneamente, de asinino e longe da carga leve do meu traje de gala, lembrei-me de "meias-brancas" - a elegante burra de meu avô - que em dia livre de sela e arreios e reflexiva, à sombra de uma serigueleira e inspirada em Eclesiastes, certamente, exclamou: cangalha, ainda que virtual, pesa !!!
Assim, neste momento de particular emoção e alegria, "incho-me" de responsabilidades ao ousar, sem procurações, lhe transmitir, em nome dos que lhe querem bem, votos de vida longa e que o Ser maior o proteja.
Nos termos acima,
Rogo Deferimento.Eisenhower Braga e amigos".
Manual de campanha de Ricardo Machado produzido pela equipe da Revista Singular,  citado por Eisenhower

Filme relembra o extinto Casseta & Planeta

Estreia nesta sexta-feira a comédia As aventuras de Agamenon, o repórter que  revela a louca e misteriosa vida do jornalista Agamenon Mendes Pedreira, personagem criado por Marcelo Madureira e Hubert Aranha  há mais de 20 anos e que até hoje assina uma coluna de jornal. O longa é recheado de esquetes e protagonistas  e se relaciona com personagens históricos. Algo parecido com o que fazia o programa Casseta & Planeta, extinto da rede Globo. No elenco, além dos artistas cassetas, estão Luana Piovani e Pedro Bial. A história de amor com a provocante Isaura sobrevive às mais inesperadas viagens do repórter mundo afora, em busca da notícia e da fama.


3 de jan de 2012

O novo desafio de Gal

Na  galeria dos grandes clássicos da Música Popular Brasileira, merece destaque, além da composição a interpretação da Gal Costa, quando gravou em 1979 a música Meu Nome é Gal, de Roberto e Erasmo Carlos,fazendo dueto com a guitarra de Robertinho do Recife. Era a garganta humana desafiando e superando os sons agudos do instrumento. A cantora baiana agora cumpre um novo desafio: desta feita o embate é contra o computador. Cantando músicas que Caetano Veloso compôs especialmente para ela o disco Recanto,  Gal Costa se encontra com o Auto-Tune (um programa afinador de vozes, sintetizadores e baterias, alterando os sons). A  nova fase de Gal  também expõe as dores do peso da idade.
Escutem a  faixa Autune Autoerótico

Dia de cão

Nestas férias, de quando em vez  almoço no restaurante Picuí, situada numa das avenidas mais movimentada do bairro Papicu: a Engenheiro Santana Jr. Hoje, chegando lá, perto do meio-dia,encontrei o ponto  comercial fechado e achei esquisito, pois vou no mesmo horário. Lá de dentro  um garçom avisou o porquê das portas fechadas:  medo de arrastão, pois logo cedo pela manhã, os bandidos já estavam agindo na área. Desci do carro, rápido, entrei e fui almoçar, pela primeira vez na vida, trancado dentro de um restaurante. Entre os cozinheiros e garçons o clima era de medo e de apreensão.
Restaurante vazio, portas fechadas e empregados apreensivos
Comi  rapído, e voltei para casa com os mesmos sentimentos dos empregados do  Picuí e de toda cidade, por causa da greve dos policiais.

O vendedor de sapoti

Ontem, na praia do Futuro, flagrei um vendedor, todo colorido, vendendo sapotis.

Prestes de sunga divide família

Foto feita na praia do Futuro, aqui em Fortaleza
A família de Luiz Carlos Prestes vive às turmas por conta da memória do líder comunista. No ano  passado, a filha de Prestes e de Olga Benário, Anita Leocádio Prestes, criticou o uso da imagem de seus pais no programa partidário do PCdoB, em rede nacional de televisão. Em resposta , a socióloga Ana Maria Prestes Rabelo, membro do Comitê Central do PCdoB e neta de Prestes, contestou a postura da tia,  lembrando que a trajetória do avô “é uma referência na história mundial do século 20” e não pode ser vista como um bem pertencente a qualquer um de seus herdeiros.
Agora, de novo, o conflito familiar está em evidência  nas manchetes: a filha de Prestes foi contra a publicação de uma foto, publicada na mais recente edição da Revista de História, mostrando o pai,de sunga, tomando banho de sol. Ela ficou indignada  com a exposição da vida íntima de Prestes. Por outro lado, a viúva  Maria Prestes, rebateu as críticas, dizendo que era desrespeito imaginar que em  toda a sua vida ele só andou de gravata. Ele andava sim de sunga, camiseta e adorava seu chinelo. E acrescentou que Anita nunca viveu com o pai na intimidade, e "é um espanto para ela ver Prestes de carne e osso".  
Segundo o blog do jornalista Ancelmo Goes, o registro de Luiz Carlos Prestes (1890-1989) foi feito meses antes dele  morrer, bem à vontade, de sunga, na Praia do Futuro, em Fortaleza. O registro, feito pela viúva, Maria Prestes, ilustra reportagem da Revista de História, da Biblioteca Nacional, que revela a intimidade do líder comunista em cartas e fotos inéditas.

1 de jan de 2012

Novo épico de Spielberg

O ano começa no cinema com um novo filme épico de Steven Spielberg, o "Cavalo de Guerra", que trata da paixão de um menino por seu cavalo. . Situada em um belo cenário da Inglaterra rural durante a Primeira Guerra Mundial, o filme mostra a forte amizade entre um cavalo chamado Joey e o jovem Albert, que doma e treina o animal. Quando eles são forçados a se separar, o filme segue a jornada extraordinária do cavalo enquanto ele se desloca através da guerra, mudando e inspirando a vida de todos aqueles que conhece – a cavalaria britânica, os soldados alemães, e um fazendeiro francês e sua neta, antes que a história atinge o seu clímax emocional no coração da ‘Terra de Ninguém’. O elenco conta com Jeremy Irvine (da série de TV “Life Bites“), Emily Watson (“Dragão Vermelho”), Peter Mullan (“Trainspotting”), Benedict Cumberbatch (“Desejo e Reparação“), David Thewlis (“Harry Potter e a Ordem da Fênix”), Tom Hiddleston (o Loki do ainda inédito “Thor”), Niels Arestrup (“O Profeta”), Patrick Kennedy (“Um Bom Ano“) e David Kross (“O Leitor“).

Estreia na próxima sexta-feira.