14 de mai de 2010

13 de mai de 2010

Genial
Sem sangue, sem cenas fortes...apenas um baita de um filme, incentivando o uso do cinto de segurança. Pena que não seja mostrado no Brasil.




Deputado fica desesperado

com personagem do filme

Tropa de Elite 2

Depois do sucesso estrondoso do filme Tropa de Elite, em 2007, já estão sendo filmadas as cenas do Tropa de Elite 2. O capitão Nascimento virou coronel, está grisalho e não sabe mais se adianta matar bandido. O novo filme, prometido para estrear no segundo semestre do corrente ano, vai além do confronto entre Bope e bandidos para falar de milícias e do envolvimento de políticos na história.

E aí, provocou confusão no Congresso Nacional. O diretor do filme, José Padilha, chegou a pedir autorização para rodar cenas no plenário da Câmara. Porém, o presidente da Casa, Michel Temer (PMDB-SP) rejeito o pedido. Imbróglio maior foi encenado pelo deputado Alberto Fraga Fraga (DEM-DF) que até discursou no plenário sobre assunto. O parlamentar tomou a atenção dos seus colegas, na última terça-feira, para reclamar do roteiro do filme, que escolheu o codinome de “deputado Fraga” para ser o antagonista do personagem de Wagner Moura.

O parlamentar pediu ajuda do presidente da Casa, Michel Temer (PMDB-SP), para encaminhar à procuradoria da Câmara solicitação de análise do roteiro, que traz cena em que o “deputado Fraga” presta depoimento no conselho de ética sobre suposta participação nas milícias do Rio de Janeiro, grupo formado por policiais que cometem crimes e atuam como poder paralelo.. “Sou o artista desse filme, mas, o pior, o cidadão coloca que o deputado Fraga será o antagonista, ou seja, o bandido do filme, que vai lutar contra o Capitão Nascimento, contra as milícias assassinas”, desesperou-se, provocando risadas dos parlamentares que estavam no plenário.

Fraga lamentou a associação e afirmou que é o único conhecido por esse sobrenome no Congresso. O parlamentar teme que o filme, que será lançado em setembro, possa prejudicar sua candidatura. “Ele poderia escolher qualquer nome: João, José, mas deputado Fraga nesta Casa só tem eu. E eu, numa campanha majoritária, no Distrito Federal. Já imaginou o que vai acontecer comigo, o bandido na história do filme?”.

Ele poderia escolher qualquer nome: João, José, mas deputado Fraga nesta Casa só tem eu. E eu, numa campanha majoritária, no DF. Já imaginou o que vai acontecer comigo, o bandido na história do filme?”

12 de mai de 2010

Deu no Terra (mais uma de Dilma)

No RS, Dilma afirma que Irã "controla armas nucleares"

dilma Foto: Roberto Stuckert Filho/Divulgação

Dilma Rousseff durante entrevista na RBS
Foto: Roberto Stuckert Filho/Divulgação

A pré-candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff (PT), classificou nesta quarta-feira (12) como "humanitária" a tentativa do Brasil de dialogar com o governo iraniano e chegou a afirmar que a República Islâmica "controla armas nucleares". A declaração se choca com a posição do Irã, que nega possuir armas atômicas e afirma que seu programa nuclear visa apenas fins pacíficos. "O Irã não é uma civilização como a iraquiana. É um país com mais de 70 milhões de habitantes. Controla armas nucleares e tem posicionamento internacional expressivo na região", disse Dilma em entrevista à RBS.

A pré-candidata petista defendeu o uso pacífico da tecnologia. "A tentativa de construir um caminho em que haja o abandono de armas nucleares como armas de agressão e passe a ser pura e simplesmente pacífico (o uso) da energia nuclear é bom para o mundo inteiro", completou.

Dilma declarou que a participação do Brasil em conversações com o governo do Irã ajuda a evitar que o país islâmico se transforme em uma "região conflagrada". O presidente Luiz Inácio Lula da Silva visita o Irã nos próximos dias 15 e 17.
O primeiro lugar do Top Five da Televisão Brasileira, nesta segunda-feira, no programa CQC da Band ( que mostra cenas inusitadas e micos televisivos), foi a queda de Ana Maria Braga, no seu programa quando começou a falar da seleção do Dunga.


Garis recorrem de decisão que livrou

Boris Casoy do pagamento de indenização

Anderson Scardoelli, de São Paulo

(Site Comunique-se)

Um grupo de 815 garis cariocas entrou nesta segunda-feira (10/04) com recurso contra decisão tomada pelo 4° Juizado Especial no dia 30/04, que julgou improcedente pedido de indenização por declaração dada pelo apresentador do Jornal da Band Boris Casoy.

No último dia de 2009, o jornalista, em áudio vazado, disse “que merda: dois lixeiros desejando felicidades do alto das suas vassouras. O mais baixo na escala do trabalho”, sobre uma mensagem de fim de ano.

Os garis pedem da Bandeirantes indenização por danos morais no valor de R$ 4 mil cada. O advogado que representa o grupo, Luis Eduardo Salles Nobre, espera que a decisão seja revista e, em caso de nova negativa, diz que vai levar o caso até o Supremo.

“Espero que agora eles (juízes) tenham uma maior sensibilidade nesse caso, uma ofensa contra uma classe de trabalhadores tão importante quanto os garis não pode passar sem punição. E se for novamente rejeitado, vamos ao Supremo com um recurso extraordinário”, afirma.

Taí no que dá quando se conta com o ovo ainda no fiofó da galinha...

11 de mai de 2010

Charge - Amarildo

Charge:Sponholz

A última que morre

Ponta de esperança para Neymar e Ganso: dono do pé mais gelado do País, Lula disse em um jantar com ministros do STF que é contra a convocação deles. Se estivesse torcendo, não teriam a menor chance. (Coluna do Cláudio Humberto)

10 de mai de 2010



Bota o Neymar e o Ganso, Dunga!!!

Amanhã, o técnico da seleção brasileira de futebol, Dunga, anuncia a relação dos atletas que irão disputar a próxima Copa do mundo, na África do Sul. Sempre na véspera do anúncio dos escolhidos tem torcida para esse ou aquele jogador e que estão fora dos planos do treinador. Agora, por exemplo, é o caso de Neymar e de Ganso, do Santos Futebol Clube (veja a paródia acima). Recordo-me que na preparação do selecionado brasileiro para a Copa de 1982, na Espanha, houve uma mobilização intensa para técnico Telê Santana mudar de opinião e convocar pontas. O personagem Zé da Galera, interpretado por Jô Soares, "ligava" para o treinador, pedindo a escalação de um ponteiro autêntico. Veja o vídeo abaixo:


Nordeste independente
Finalmente a composição de Bráulio Tavares e Ivanildo Vilanova Nordeste Independente (...Começando uma vida diferente
De que a gente até hoje tem vivido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente...) foi assimilada pelos políticos. Pelo menos, na gafe cometida pela candidata Dilma Rousseff, na "entrevista" armada pelos seus assessores. Vejam aí:

humor:
Os livros da Dilma.
Reparem como a candidata, mesmo participando de uma "entrevista" armada pelos seus assessores, não consegue concluir um pensamento.